Divinópolis chega ao 34º homicídio de 2018

Gisele Souto 

Até segunda-feira, 9, o número de homicídios registrados em Divinópolis em 2018 empatava com os de 2017, comparando-se o mesmo período. No ano passado, contabilizou-se a maior quantidade desse tipo de crime na cidade: 61 ao todo. No entanto, a estatística de 2018 mudou logo na manhã desta terça-feira, 10, quando a PM foi acionada via Centro de Operações da Polícia Militar (Copom) por volta de 6h50.

Segundo informações repassadas, havia um corpo no córrego no bairro Nossa Senhora das Graças. Militares foram à rua Carlos Pereira Chula, próximo ao Centro Municipal de Educação Infantil (Cemei), e confirmaram.

Trata-se de Dieferson Henrique de Oliveira, de 36 anos, que, segundo a PM, tinha antecedentes criminais por roubo e furto.

Em princípio, descartou-se assassinato. Mas, quando o corpo já estava Instituto Médico Legal (IML), foram confirmadas duas perfurações por tiro na cabeça.

Aumento 

De acordo com as polícias Militar e Civil, o principal responsável por essas mortes violentas é o tráfico de drogas. No ano passado, houve crescimento significativo na quantidade de assassinatos em relação a 2016.

Foram 61 contra 44, um aumento de 38,6%. O temor das autoridades de segurança que atuam na cidade é de que neste ano o número seja igual ou maior que o do ano passado.

A Civil informou que todos os crimes estão sob investigação e que, em muitos casos, as apurações estão avançadas.

A Militar diz que investe pesado em ações preventivas e repressivas para diminuir o índice de homicídios, como ocorreu com outros crimes, como assaltos.

 

 

Comentários
×