Divinópolis autoriza retorno das aulas presenciais

Secretaria estadual promete divulgar protocolos de funcionamento na próxima semana

Da Redação

Seis meses após a suspensão das atividades presenciais nas escolas, a volta às aulas está prestes a acontecer no Estado e em Divinópolis. O Governo de Minas organizou ontem uma coletiva para anunciar a volta dos alunos às unidades de ensino. Um protocolo com todas as orientações a serem seguidas será publicado na próxima semana. A partir de então, diversos cenários se estabelecem.

Ensino superior

O secretário estadual de Saúde (SES-MG), Carlos Eduardo Amaral, explicou que, a partir da publicação do protocolo sanitário de voltas às aulas, as instituições de ensino superior, como graduação e pós-graduação, poderão, em regiões de onda amarela, retomar as atividades presenciais. 

Educação básica

Para a volta do ensino infantil, fundamental e médio às aulas presenciais é preciso que a região esteja na onda verde. A autorização para funcionamento começará a valer em 5 de outubro. 

Nas escolas estaduais, informou a secretária de Estado de Educação de Minas Gerais, Julia Sant'Anna, a expectativa é que os estudos nas unidades físicas sejam retomados em 19 de outubro. O retorno, porém, será gradual. Assim, no primeiro momento, apenas estudantes do 3º ano do ensino médico poderão voltar. O motivo, segundo a secretária, é a preocupação com a proximidade do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Não há previsão de volta para os demais anos.

O secretário-adjunto de Desenvolvimento de Minas Gerais, Fernando Passalio, explicou que, caso a região retroceda da onda verde para amarela, as atividades escolares não serão totalmente paralisadas.

— Se, eventualmente, houver a macrorregião regredir para a onda amarela, as aulas não vão cessar, mas, sim, deverão respeitar um protocolo de funcionamento mais restritivas — afirmou.

Planejamento

Segundo o secretário, o plano de voltas às aulas está sendo construído há três meses, com a participação de pediatras, secretariais estaduais e regionais, comunidades escolares e observando as diretrizes internacionais.

— Nosso foco principal é prevenir a transmissão e garantir a segurança de estudantes, professores e da comunidade escolar — afirmou.

Carlos Eduardo Amaral ainda comentou sobre a preocupação com a saúde física e emocional dos estudantes dado o longo período de isolamento social.

— Nós temos uma duração prolongada do confinamento desses estudantes, falta de contato pessoal com outros colegas e falta de espaço em casa que está relacionado a fatores de estresse que atingem a saúde mental dos estudantes e da família — completou.

Com seis meses desde o início das medidas de prevenção à covid-19 no estado e cinco desde a criação do Minas Consciente, o secretário afirma que o atual cenário é de estabilização com viés de queda nos casos. Ele ainda lembrou que nenhum região encontra-se na onda vermelha.

O retorno deverá ser “gradual, com regras de surto e afastamento, monitoramento, suspensão das aulas em caso de agravo da situação, respeito à realidade local e autonomia municipal” e outros tópicos, detalhados no plano a ser divulgado nos próximos dias.

Volta quem quer

O secretário ressaltou que a medida é uma autorização.

— Não estamos indicando a obrigação de retomada das aulas — esclareceu.

A secretária de Estado de Educação de Minas Gerais, Julia Sant'Anna, reforçou o comunicado.

— Não haverá nenhum obrigatoriedade das famílias de estarem presencialmente nas unidades escolares — confirmou.

Assim, as estratégias educacionais remotas continuarão ativas. O intuito, afirmou Julia, é garantir aos pais a decisão de se seus filhos voltarão às escolas.

Durante a coletiva, o governo também informou que “as escolas estaduais não farão controle de presença para fins de aprovação no ano letivo”.

Divinópolis

Conforme detalhou o governo de Minas durante a coletiva, o retorno das aulas presenciais na rede municipal depende exclusivamente da Prefeitura. Em Divinópolis, a volta também será autorizada.

— Em reunião nesta quarta-feira, 23, o Comitê Municipal de Enfrentamento ao Coronavírus autorizou o retorno das aulas presenciais nas escolas em Divinópolis, do ensino infantil ao superior, a partir do dia 5 de outubro de 2020. O retorno será facultativo — informou a atual Administração.

Caso desejem reabrir, as escolas precisarão acionar a Vigilância Sanitária.

— Para funcionar, as unidades escolares precisarão de apresentar um plano de retorno à Vigilância Sanitária, seguindo todas as exigências do protocolo municipal elaborado pela Prefeitura. Os diretores terão até 25 de setembro para enviar o documento — explicou.

Além da obrigatoriedade do uso de máscara e do respeito ao distanciamento social, todos os alunos precisarão estar com o cartão de vacinação em dia.

— Em crianças pequenas ou outros com impossibilidade do uso de máscaras faciais, será necessário instituir uma política de uso de protetor facial e, na impossibilidade do uso deste, manter distanciamento social de pelo menos dois metros — comunicou a Prefeitura.

Todos os protocolos e medidas de prevenção a serem adotados estão disponíveis no site da Prefeitura (divinopolis.mg.gov.br).

Comentários
×