Divinópolis a quatro pontos da onda verde

Cidade deu mais um passo no Minas Consciente e agora pode sediar eventos com até 250 pessoas

Matheus Augusto

Após passar boa parte do ano nas ondas roxa e vermelha, Divinópolis voltou à onda amarela do programa Minas Consciente. O avanço, além de refletir a desaceleração e queda dos indicadores da covid-19 na cidade, permite mais flexibilização, especialmente para o setor de eventos. Após reunião do comitê municipal, a Prefeitura elaborou e publicou um novo decreto, válido desde ontem, com as mudanças. A alteração ocorre após a macrorregião Oeste, da qual o município faz parte, reduzir sua pontuação de 22 para 16. Na micro, a diminuição foi de 21 para 16.

A melhora da situação foi destacada inclusive pelo secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Fábio Baccheretti. Segundo ele, foi registrada uma queda na ocupação de leitos.

— O vírus está circulando menos, os gráficos mostram isso. Menos pessoas estão com sintomas, buscando atendimento especializado. Tivemos uma queda robusta na procura por leitos, principalmente nas regiões Centro, Centro-Sul, Oeste e Triângulo do Sul — ressaltou.

Festas dentro da lei

Conforme decisão anterior da Justiça, os setores autorizados a funcionar devem seguir rigorosamente o protocolo estadual, disponível no site mg.gov.br/minasconsciente. A principal mudança, anunciou a Prefeitura, diz respeito à realização de eventos. 

A ocupação de espaços para celebrações, de qualquer natureza, não pode ser superior a 75% da área, com limite máximo de 250 pessoas. O distanciamento mínimo e obrigatório é de 1,5 metro entre os presentes. 

A determinação vale para todos os espaços, inclusive os privados, como clubes, sítios, chácaras, salões de eventos e outros.

Em caso de descumprimento, o estabelecimento poderá ter suspenso o alvará de funcionamento.

Eletivas

A partir de agora, as cirurgias eletivas também podem ocorrer em maior volume. Na onda vermelha eram permitidos apenas procedimentos cirúrgicos em ambiente ambulatorial, uma vez constatado pelo médico assistente que o atraso do tratamento poderia levar a complicações e/ou ao aumento do risco de morte. Na amarela, também podem ser realizados procedimentos cirúrgicos hospitalares que não demandem intubação orotraqueal ou sedação profunda, uma vez constatado pelo médico assistente que o atraso do tratamento pode levar a complicações e/ou aumento do risco de morte.

Demais setores

Segundo a Prefeitura, em comunicado, as repartições públicas continuam funcionando sob as mesmas regras, com divisão de pessoal e turnos.

Para os demais setores, permanecem as regras anteriores em vigor e as medidas sanitárias básicas contra a doença.

— Continuam obrigatórias todas as medidas preventivas como uso de máscaras, lavagem frequente das mãos, disponibilização de álcool em gel, distanciamento social, controle de entrada e de filas de clientes, dentre outras — informa.

Coletividade

A Prefeitura ainda solicita que os moradores continuem respeitando as normas estabelecidas e não se descuidem da doença, apesar do avanço. Caso contrário, pode ocorrer uma nova piora dos indicadores.

— O declínio na pontuação é um esforço conjunto das medidas de saúde e também da colaboração da população em relação às regras sanitárias. Então, é fundamental que toda a população continue respeitando todas estas medidas preventivas para que os indicativos da covid-19 permaneçam em queda e, aos poucos, a vida e a economia do município possa ir retornando à normalidade — orienta.

Denúncia

As irregularidades podem ser denunciadas anonimamente por meio do WhatsApp da Vigilância Sanitária (37) 9 9111-0030 ou pelo App Divinópolis, abrindo um chamado na aba “Coronavírus”.

Os infratores ficam sujeitos à atuação com incidência de multa, no valor mínimo de R$ 833,30 e máximo de R$ 83.330,00, e/ou interdição do estabelecimento.

Comentários
×