Disseminação de vírus pode afetar setor de prestação de serviço na cidade

Jorge Guimarães

O novo coronavírus, além de derrubar a bolsa e subir o dólar, pode afetar o comércio local, principalmente os prestadores de serviços. Principalmente depois do decreto do governador Romeu Zema (Novo), publicado no último fim de semana, os próximos dias serão decisivos para toda a cidade. O que se sabe é que, com as paralisações das aulas e outras atividades, as ruas da cidade vão perder e muito o fluxo de pessoas e, como resultado, haverá a queda nas vendas, principalmente de bares, lanchonetes e restaurantes.

— O meu movimento, no fim de semana, foi o de sempre, não houve queda nas vendas e a circulação foi dentro do normal. E assim espero que continue, pois não está fácil ganhar o pão nosso de cada dia — comentou o gerente de restaurante Paulo Roberto Santos.       

Turismo

O turismo é outro dos setores afetados diretamente pelo Covid 19, principalmente o internacional. E tem muitos consumidores procurando as agências para buscar uma solução mais prática. 

A empresária do setor Nelma Gontijo, revelou que devido à pandemia do coronavírus, orienta seus clientes a remarcação das viagens ao exterior. Segundo ela, o cancelamento poderia trazer “amolações” futuras quanto ao recebimento do valor das passagens.

— Imagina se todo mundo cancelar ao mesmo tempo? As companhias áreas, que já estão descapitalizadas, entrariam em colapso. Para se ter uma ideia, uma empresa holandesa informou, na última sexta-feira, que cortará até dois mil empregos e anunciou outras medidas de redução de custos. Então, estamos remarcando as viagens para o segundo semestre, e, para quem quer viajar, a hora é agora, pois as passagens estão mais baratas. Com todo esse problema, o turismo interno cresceu, principalmente para as praias do Nordeste — descreveu.

Comércio

A reportagem ouviu o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Divinópolis, para saber a posição da entidade em relação aos novos fatos. Segundo Luiz Angelo Gonçalves, nada de grande impacto negativo no setor de prestações de serviço foi registrado até o momento, mas, perdas podem ocorrer no segmento.      

— A partir deste fim de semana, com o decreto do governador, que tem entre outras determinações a recomendação de que não seja realizados eventos com mais de 100 pessoas e a restrição de aulas, muita coisa pode mudar aqui na nossa cidade. Com a redução de aulas nas faculdades e colégios, certamente teremos um impacto negativo. Já sobre o comércio de rua, hoje [ontem] é que nós vamos avaliar e fazer uma projeção. O mais provável é que, a partir dessas novas orientações, principalmente na prestação de serviço, como bares, restaurantes, shows, eventos, tudo certamente terá uma queda considerável — disse.

Pesquisar

Desde ontem, uma equipe da CDL está percorrendo o comércio para efetuar levantamentos referentes aos efeitos do coronavírus.

— O comércio em si, como as lojas de varejo, ainda é difícil de avaliar, mas a tendência é que a gente perca volume de clientes nas ruas, pois muitos vão evitar o fluxo — disse o presidente.  

Boatos

O presidente aproveitou para esclarecer sobre os boatos que vêm sendo espalhados pelas redes sociais.

— O WhatsApp é uma fonte da qual pode vir muita desinformação, como as mensagens de que já há mais de 30 empresas na cidade fechadas. Isso tudo a CDL está averiguando, mas é mais possível que não seja verdade. Hoje a gente não observa um impacto assim tão drástico, ainda, em nossa cidade — revelou.

Orientações

A CDL ainda tem emitido comunicados para os lojistas e empresários com as medidas que devem ser tomadas, orientadas pela Secretaria de Estado de Saúde, quanto ao contato com o consumidor e cuidados que deve ter no comércio.

— Este é o nosso trabalho até agora e, com o tempo, vamos ter, com certeza, mais detalhes para passar a todos, mas, até então, nada de grande impacto no comércio. Certamente haverá na prestação de serviço, mas estaremos acompanhando tudo de perto a partir dos próximos dias — completou.

Prevenção

Em nota, divulgada no início da tarde de ontem, a CDL se pronunciou quanto às medidas de prevenção adotadas pela entidade.

— A CDL Divinópolis, junto com a Confederação Nacional de Dirigentes Logistas (CNDL), intensificará campanha entre o comércio e prestadores de serviço, para a adoção de medidas de prevenção, visando à saúde dos trabalhadores e da população.  Lembramos que a natureza do comércio implica no contato direto com o consumidor e que esse encontro pode fazer a diferença entre a propagação da doença e sua contenção. Nesse sentido, pedimos aos lojistas que façam a sua parte mantendo seus estabelecimentos comerciais limpos e orientando seus funcionários e clientes — afirmou a entidade na nota.

Comentários
×