Disputa ao Governo de Minas ainda é incógnita

 

Pollyanna Martins

A disputa ao Governo de Minas será definida apenas neste sábado, 4. O anúncio do Diretório Nacional do PSB, partido de Márcio Lacerda, sobre o acordo eleitoral feito com o PT, nessa quarta-feira, 1°, desestabilizou a política no Estado. O futuro de Márcio Lacerda foi discutido com a presença do presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira; foi oferecido ao ex-prefeito de Belo Horizonte a disputa ao Senado, uma vez que o PSB apoiaria a candidatura de Fernando Pimentel (PT) à reeleição.

A decisão afetaria não só Lacerda, mas também Jaime Martins (Pros), que é cotado para ser vice na chapa do ex-prefeito de Belo Horizonte. A convenção do partido foi realizada neste domingo, 29, e Jaime Martins foi aprovado por unanimidade para disputar as eleições majoritárias. Consta na ata do partido, que o deputado federal pode se candidatar a governador, vice-governador e senador.

Logo após o anúncio, Lacerda divulgou uma nota onde disse ter sido surpreendido com a decisão de seu partido. De acordo com o ex-prefeito de Belo Horizonte, Carlos Siqueira, já havia se manifestado favorável a sua campanha, sendo uma das prioridades do partido. Ainda conforme afirmou Márcio, ele recusou o cargo de senador, assim que lhe foi oferecido.

— Recebi esta comunicação com indignação, perplexidade, revolta e desprezo – garantiu.

Candidatura

Mesmo com o anúncio do Diretório Nacional do PSB, Lacerda afirmou em nota, na tarde de ontem, 2, que seria candidato ao Governo do Estado. Em nota divulgada em sua página no Facebook, o ex-prefeito de Belo Horizonte disse estar sendo vítima de um ataque da velha política “Da política dos acordos escondidos. Do toma lá da cá.” Márcio ressaltou ainda, que está viajando por todo Estado há dois anos, para ouvir os mineiros, e que as despesas estão sendo custeadas por ele. Lacerda enfatizou também que iria resistir a “armação da velha política”.

— Sou candidato sim. Vou lutar para acabar com essa forma velha de fazer política – reforça.

A convenção do PSB será neste sábado, e em um áudio enviado à imprensa, Lacerda pediu que todos os delegados e apoiadores comparecessem ao encontro. Segundo o ex-prefeito de Belo Horizonte, para impedir a sua candidatura, o Diretório Nacional precisa de uma resolução da executiva nacional do partido. De acordo com Márcio, até a tarde de ontem, não havia nenhuma manifestação formal da direção nacional à estadual.

— A direção estadual, inclusive, manifestou a discordância contra essa intervenção – afirma.

 

 

 

 

Comentários
×