Dilma governadora!

 

Que legal, teremos pelo menos mais alguns anos para lamentar as asneiras que essa mulher irá dizer, como ensacar o vento e coisas como tal. Neste ponto, o PT mostra que está completamente perdido, não somente no Brasil, mas também aqui em Minas. Tirar Pimentel e tentar eleger Dilma já é apelação. Para senadora, provavelmente até passaria pela garganta, mas, para um cargo executivo, Marcio Lacerda ou Anastasia já podem encomendar os respectivos ternos, pois um dos dois será eleito.

 E por falar em Pimentel...

 ...é bom frisar que, pelo menos até onde se sabe, ele foi eleito de forma tranquila e democrática, provavelmente até sem a necessidade do uso daquela maquininha eleitoral que elege quem os seus donos querem. Talvez, ele não esperasse tanta pressão durante o seu mandato, que já veio corroído por denúncias e, agora, continuando ou não com cargo político será julgado.

 Mas... 

...esse negócio de deixar os pagamentos atrasarem tanto, depois de divididos em parcelas, custou todos os dividendos políticos que obteve quando foi prefeito de BH. Se teimar em ser candidato, colocando Dilma no Senado e arrastando para seu vice o bom nome de Marcio Lacerda, que também foi um bom prefeito em BH, arrisca todo mundo levar um banho de urnas sem precedentes.

 Todo o cuidado é pouco 

Depois de quase 16 anos mandando e desmandando neste país, os petistas aprenderam como emoldurar um quadro e, principalmente, como pintá-lo com as cores próprias e a figura que tanto almejavam. Não fosse uma pequena turma de juízes, com cara e coração de brasileiro, o Brasil de hoje seria bem diferente. Sérgio Moro abriu as cortinas e deixou passagem para grandes brasileiros, que, se não tinham coragem, não sabiam como começar. Hoje, o país respirar um certo ar de despreocupação, quando as causas estão em primeira e segunda instâncias, pois ali estão juízes que realmente honram a toga que vestem.

 Por isso...

 ...que é preciso muito cuidado, pois os advogados mais bem pagos do país, aqueles que conhecem os atalhos das intrincadas leis, que conservam em suas entranhas decisões de mais de 60 anos e que, por isso mesmo, encontram-se defasadas, abrem brechas por onde penetram os pequenos senões, que fazem de gente sabida, estudada e, às vezes, até bem intencionadas, cair em esparrelas de difíceis saídas.

 Lula seria julgado amanhã...

 ...não fosse uma decisão do STJ que aliviou o STF por enquanto. Os advogados de Lula querem o julgamento no Supremo, porque por lá, em cinco votos da segunda turma, três são certos para o patrão, e assim, livre, leve e solto, poderia tentar ser eleito em outubro.

 Só que...

 ...como já foi dito aqui, o eleitor, o brasileiro que quer um presidente diferente de todo esse tipo de político que existe por aí, poderia causar uma confusão muito grande. Os jovens já resolveram a questão por duas vezes pelo menos, quando foram às ruas de caras pintadas de verde e amarelo e exigiram mudanças. Conseguiram e não será diferente se Lewandowski e os dois amigos resolverem que o condenado é mais importante que o honesto. Que o condenado em segunda instância pode, sim, além de não ficar preso, disputar uma eleição. E olha que não é uma eleição qualquer, é uma para presidente. Que Deus e essa turma jovem nos salvem!

Comentários
×