Dias cinzas e filosóficos

 

Leila Rodrigues

Tarde cinza. Ouço os pássaros ao meu redor. Já gostei dos sábados por causa das baladas. Das baladas, dos bailados, da noite, das pessoas e das possibilidades. Hoje gosto do sábado por causa dos pássaros. Posso ouvi-los sem que nada nos atrapalhe.

Já gostei dos domingos para descansar do sábado intenso. Para desintoxicar o fígado, para re-hidratar meu corpo acabado. Hoje gosto do domingo para me preparar para uma boa semana. Para meditar, para desintoxicar meus pensamentos, para me encontrar com Deus.

Todos nós temos dias intensos. Intensos de alguma coisa. Eu já tive dias intensos de sonhos. De sonhos, de expectativas e de esperas. Depois tive dias intensos de plantação. Aquela fase da vida em que a gente planta, planta, rega, cultiva e aguarda o dia da colheita. Hoje posso dizer que continuo plantando. Plantando e colhendo. Continuo atarefada entre colher e plantar.

É moda estar atarefado. Vivemos uma era em que ninguém tem tempo. Todos estão com os dias cheios. Alguns têm o dia intenso de tarefas, outros intensos de pensamentos e ainda têm aqueles que não conseguem enxergar a intensidade dos seus dias porque estão intensos de ontens ou de amanhãs. Mas no fundo todos nós temos dias intensos.

Provavelmente ouvir os pássaros seja das coisas menos importantes para você que esteja lendo. Mas para mim que estou vivenciando, eu posso garantir que essa melodia inédita que acabo de ouvir, é o que me prepara para viver o intenso que me espera toda segunda de manhã. E quando as coisas não dão certo, é nesta sinfonia que eu penso, na unicidade desse som. São destes momentos que eu extraio forças para enfrentar meus desafios.

Não importa onde seja sua fonte de vigor. Importa que você a tenha e faça uso dela. A sua fonte pode ser o sorriso do seu filho, a estrada que você pega todas as manhãs, o regar das plantas ou a corrida na esteira. O importante é banhar-se nesta fonte e sair revigorado.

Os desafios estão aí. Estão hoje e estarão amanhã. E quando você vencer o desafio atual, outros virão ao seu encontro.

Então, antes de se armar até os dentes, procure revigorar suas energias. Entre a força e a envergadura, a segunda tem mais chances de vencer.

Comentários
×