Deu no New York Times

Domingos Sávio Calixto

A “organização criminosa” é definida em lei como sendo a associação de quatro ou mais pessoas, estruturalmente organizada pela divisão de tarefas e com o objetivo de obter vantagens de qualquer natureza mediante a prática de delitos cujas penas sejam superiores a quatro anos, ou que tenham prática internacional (basta conferir a lei 12.840, de 2 de agosto de 2013).

Sob o aspecto normativo, a organização criminosa é um dos crimes mais praticados no Brasil. São inúmeras organizações atuando sistematicamente no país, sejam de dentro de partidos, de tribunais, de igrejas, de quartéis, de bancos, de indústrias, de procuradorias ou mídias. Tudo em abundância.

Todavia, há uma técnica midiática das organizações criminosas no sentido de que se faça – por elas e para elas – uma produção de invisibilidade delas mesmas, para que elas se tornem praticamente inexistentes mediante tecnologias de alienação e imbecilização levadas a cabo de forma ininterrupta e constante, ou seja, a produção da ignorância é garantida com criação de falsas realidades de tal sorte que o senso comum se construa tão somente dentro dos limites daquilo que o poder midiático determinar.

Como exemplo, quase todos sabem dos acontecimentos em novelas ou nos tais “big brothers” (...) que, com métodos de neuropolítica, fazem todos imaginam que estão vigiando “os de dentro” – insiders –  mas na realidade são as pessoas “de fora” – outsiders – é que estão sendo vigiadas e controladas. Com essa técnica elementar, quase ninguém se dá conta da atuação das organizações criminosas – as quais conseguem a invisibilidade necessária para atuarem.

Fixados na caverna da TV, poucos se dão conta da organização criminosa que atuou disfarçada de “lava jato”, desmascarada vergonhosamente por suas práticas ilegais, atentatórias à democracia, à dignidade da pessoa humana e ao próprio Estado brasileiro, ao ponto do próprio New York Times se referir às organizações criminosas que atuaram ali (e foram muitas) destacando que talvez tenha sido o maior escândalo judiciário da história da humanidade.

Poucos se dão conta da organização criminosa atuando no parlamento nacional e graças a ela o Banco Central sendo entregue a banqueiros internacionais, e serão esses banqueiros que vão determinar a política financeira do país. Poucos se dão conta que uma organização criminosa fez uso do poder militar para pressionar o Supremo Tribunal Federal e fazê-lo atuar contra a Constituição Federal, decretando a prisão de pessoas para garantir um processo ilícito de tomada do poder que já levou o país à bancarrota, ao caos e à vergonha internacional.

Poucos se dão conta da omissividade dolosa de organizações criminosas que, ao negarem atuação na pandemia, estão contribuindo para o surgimento de uma variante de vírus covid em Manaus - AM tão grave que está colocando o mundo em estado de temor e pode até isolar o país internacionalmente... E o tal “tratecov” não resolveu coisa nenhuma!

Poucos se dão conta de que os bilionários brasileiros estão muito, muito mais ricos. 

Poucos se dão conta, mas a conta vem todo mês. Com aumento.

domingo domingosavio88@yahoo.com.br 

Comentários
×