Deu a lógica

Batendo Bola

 

José Carlos de Oliveira

 

jcqueroviver@hotmail.com.br

 

Deu a lógica

 

América e Atlético na final do Mineiro era algo mais que esperado por todos, pelo projeto e tempo de trabalho dos dois times e, principalmente, pela decisão do técnico da Raposa, Felipe Conceição, em usar o estadual como uma espécie de laboratório para armar a equipe azul para a única competição que realmente importa para a torcida celeste que é o Brasileiro da Série B, em que o time estrelado não pode cometer os mesmos erros da temporada passada. 

Essa é a única verdade, e gozação à parte dos torcedores rivais, no Cruzeiro todos já sabiam de cor e salteado como seria o enredo. E a grande verdade é que o time azul até que fez bem mais do que poderia se esperar dele neste início de trabalho com o novo treinador.

 

Favoritaço

 

E tem mais um pequeno lembrete sobre este estadual de 2021, que nem era preciso dizer aqui, pois é algo que salta aos olhos de quem acompanha futebol. E esse é de que o Galo é, sim, favoritaço na grande final. Pela força das duas equipes hoje, se a lógica prevalecer na decisão, o Atlético levará o caneco com um pé nas costas. O América não será páreo para o time de Cuca, que já está com uma mão e meia na taça.

 

Tem que melhorar

 

E que me desculpem os americanos por falar a verdade. Pelo futebol que mostrou na semifinal contra o Cruzeiro, mesmo vencendo os dois jogos, o Coelho não irá muito longe no Brasileirão da Série A, e, se não melhorar (e muito) daqui para frente, corre sérios riscos de ser novamente rebaixado.

O efeito ioiô nunca esteve tão perto das bandas de lá. E é bom que o time se cuide desde já, porque, do contrário, o nacional será de sofrimento puro da primeira à última rodada. 

 

Arrumar a casa

 

Cumprindo rigorosamente as metas que traçou para este início de trabalho na Toca da Raposa, até que o técnico Felipe Conceição já mostra a evolução do time azul. Todos já sabiam que a tarefa não seria fácil, não só pela equipe azul em si, que ainda carece de alguns reforços, mas principalmente pelo esquema de jogo que vinha sendo usado nos últimos anos, em que os antigos treinadores priorizavam mais a defesa em detrimento do ataque, mudando radicalmente a estrutura da Raposa, que sempre primava pela técnica e o toque de bola de refinado, mas que viu isso sumir do radar nos últimos anos.

 

Intertemporada

 

Agora, com o time já eliminado das finais do Mineiro, o treinador terá tempo de sobra para fazer os ajustes que se fazem necessários na equipe azul, com chegada e saída de jogadores devendo acontecer nas próximas semanas. 

Serão pouco mais de 20 dias até que a equipe volte a campo, um tempo mais que de sobra para que o treinador possa corrigir as falhas que foram apresentadas pelo time azul no Mineiro e valorizar tudo aquilo de bom que a equipe mostrou até aqui. 

 

Menos gente

 

E por falar em falhas do time estrelado na semifinal contra o Coelho, lá me vêm alguns comentaristas tentando crucificar o garoto Weverton pelos vacilos cometidos no duelo do último domingo. É preciso muita calma nesta hora para não queimar de vez o garoto, de apenas 18 anos, pois não é fácil ter a responsabilidade de vestir a camisa de titular, ainda mais no momento atual do clube. Ele já mostrou que tem potencial e é preciso tempo para corrigir algumas falhas que, porventura, vierem.




Subindo de produção 

 

E o Hulk, hein?! Bastou ele colocar a boca no trombone e reclamar das oportunidades que não vinha tendo com o técnico Cuca para seu futebol mudar por completo, da água para o vinho, como num passe de mágica. De reserva imediato a titular absoluto foi apenas um pulo, e o melhor, com o jogador mostrando toda sua fama de artilheiro. 

A continuar nesta toada, Cuca não terá outra alternativa senão mantê-lo no time principal. O Galo daqui para frente será Hulk e mais 10.

Comentários
×