Despedida em São Paulo

Batendo Bola 

José Carlos de Oliveira 

jcqueroviver@hotmail.com.br

A Seleção Brasileira vai se despedir das eliminatórias para 2018 jogando no Alianz Parque, estádio do Palmeiras, na capital paulista, dia 10 de outubro, num jogo que deve ser de festa para o torcedor brasileiro. A seleção terá como adversário o Chile.

Com o Brasil já classificado para a Copa da Rússia, no ano que vem, a expectativa dos torcedores agora é por uma definição do time titular que vai para a Copa do Mundo.

Pelo que se conhece do técnico Tite, será difícil ele promover grandes mudanças em relação ao grupo que vem sendo chamado. E o Brasil deve ir para a disputa com a base que ele montou para as eliminatórias.

Amistosos de luxo

O Brasil ainda fará mais quatro jogos pelas eliminatórias sul-americanas. Além do Chile, enfrenta no dia 5 de outubro, a Bolívia, em La Paz. Mas antes, a seleção ainda joga com o Equador, na Arena Grêmio, no próximo dia 31, e com a Colômbia, no dia 5 de setembro, fora de casa.

Nos quatro duelos, valendo pontos, Tite terá uma oportunidade única, se assim o quiser e desejar, de fazer os testes que bem entender, já visando a disputa do Mundial. Serão jogos que nada valerão em termos de pontuação e classificação.

Pelo menos, isso é o que faria a maioria dos treinadores pelo mundo afora. Resta saber o pensamento de Tite. Se for inteligente, vai é aproveitar estes “amistosos de luxo” para fortalecer ainda mais seu grupo. Mudanças radicais não é preciso, mas será inteligente de sua parte dar uma chance para que outros jogadores.

Mas isso é um problema dele. É ele o comandante e será ele que será cobrado no futuro. Simples assim!

 

MANGUEIRAS BRASIL

Mais um no Cruzeiro

O departamento de futebol amador do Guarani continua colhendo frutos pelo trabalho desenvolvido na Escola de Futebol Bugrinho e nas suas categorias de base. No final de semana, a diretoria do Bugre confirmou a ida de mais uma revelação do clube para a Toca da Raposa I.

O zagueiro Guilherme Ferreira, que tem contrato com o Guarani até 2020, foi cedido por empréstimo de um ano ao Cruzeiro, com o preço de seus direitos econômicos fixado. Dando certo por lá, é uma “grana” que entra no clube, para que ele possa bancar seus compromissos.

E este é o único caminho para os pequenos clubes de Minas e do Brasil.

Primeira fora será é boa?

Está aí uma boa pergunta, que ninguém tem como apostar numa resposta. No sorteio de ontem, na sede da CBF, para o duelo entre Cruzeiro e Grêmio, pelas semifinais da Copa do Brasil, ficou decidido que a primeira partida será disputada em Porto Alegre, 16, e a volta em Belo Horizonte, 23.

Se lembrarmos que no ano passado, pela mesma fase, as duas equipes se enfrentaram, com mandos de campo inversos e deu Grêmio na cabeça, dá para saber o tamanho do dilema de Mano e de seus comandados.

E o que importa neste confronto não é mesmo onde será a ida e a volta, mas sim as condições em que os dois times chegam para a decisão. Hoje, os gaúchos estão na frente dos mineiros em termos de preparação e conjunto. Mas até o dia 16, daqui duas semanas, muita coisa pode e deve acontecer...

A única verdade que se tem é que serão dois jogos para quem tem coração forte. Vai ser de sofrimento do princípio ao fim, nos 180 minutos.

Dois times, duas verdades

 A campanha do Atlético no Campeonato Brasileiro tem dois extremos. Jogando em casa, não vem fazendo o seu papel (se fizesse estava era brigando pelas primeiras posições), e como visitante é o terror para seus adversários. Dois extremos que vêm mexendo com o coração e a cabeça de muita gente.

E a pergunta que fica é a seguinte: qual é a verdade do Atlético? O que não assusta a mais ninguém como mandante, ou o terror dos adversários como visitante? Esta resposta somente os atletas do Galo poderão dar.

Comentários