Denúncia de irregularidades no Banco de Alimentos serão apuradas

Da Redação

Segundo a ONU, 46% dos alimentos se perdem entre o processamento, distribuição e consumo. Em Divinópolis, a Câmara Municipal de Vereadores entrará no debate após o vereador Adair Otaviano levar ao Plenário, na última terça-feira, 5, uma denúncia sobre a forma irregular que o Banco de Alimentos Municipal fornece produtos para hortifruttis, supermercados e indústrias alimentícias. 

Segundo o parlamentar, sobras, restos e itens impróprios para consumo são recolhidos e beneficiados pelo serviço e não apenas os excedentes de produção. Itens que perderam valor de venda, mas que ainda estão em condições de consumo, conforme prevê a legislação.

— Nós precisamos apurar essa denúncia porque é importante deixar claro às responsabilidades de quem doa e de quem recebe o mantimento. Não quero em momento algum aqui criticar todas as entidades, pessoas e órgãos que fazem o trabalho importante de doar os alimentos, mas sim, apurar se existe mesmo o recolhimento inadequado de alimentos, o que traria sérios riscos para a população e entidades que consumem essa comida — apontou Adair, detalhando ainda que cerca de 20 instituições fazem doações para o Banco de Alimentos. 

O vereador apontou, também, a importância que toda a logística de recolhimento de doações e beneficiamento siga as normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

— Nós não queremos criar mais burocracia para os doadores, sendo que muitos já me relatam as dificuldades de fazer a doação, mas sim apurar a responsabilidade que permanece depois da doação. É importante deixar claro como funciona esse sistema, garantindo o maior aproveitamento possível dos alimentos doados. A informação que nós temos é que hoje um coordenador da Secretaria Municipal de Agronegócio faz o trabalho de motorista e, em uma caminhonete, passa nos estabelecimentos recolhendo os alimentos. Isso precisa ser melhor detalhado e explicado para que o chamado excedente seja efetivamente destinado aos pratos de quem mais precisa e não conteúdos impróprios para consumo humano — afirmou. 

Em face da denúncia apresentada, o presidente da Câmara Municipal de Divinópolis, Rodrigo Kaboja, determinou a formação de uma comissão especial para acompanhar e produzir um relatório sobre os trabalhos do Banco de Alimentos Municipal. O colegiado formado pelos vereadores Adair Otaviano, Nego do Buriti e Roger Viegas já iniciou os trabalhos e uma agenda de ações será formalizada nos próximos dias. 

Comentários
×