Denúncia de compra de votos e rachadinha em Divinópolis é investigado pelo MP

O Ministério Público (MP) investiga compra de votos para eleição da Mesa Diretora da Câmara de Divinópolis, e também a prática conhecida como “rachadinha”, que é quando parlamentares federais, estaduais e municipais se apropriam de parte dos salários de funcionários que nomeiam para seus gabinetes.

O vereador Sargento Elton (Patriota) foi quem protocolou a denúncia. Nela, ele afirma ter áudios de um ex-assessor da Câmara, com 16 anos de atuação, relatando que houve distribuição de cargos para eleger a atual Mesa Diretora.

As irregularidades envolveriam também uma empresa terceirizada pela Câmara, responsável por contratar 45 funcionários para atividades-meio. 

O presidente da Câmara, Rodrigo Kaboja (PSD), classificou o ato como “reflexo da pior legislatura” que a Câmara de Divinópolis já teve, e nega compra de votos e a suposta rachadinha. 

O clima entre os representantes do povo em Divinópolis não está nada amistoso. A prefeitura também repudiou a denúncia, classificando como "palanque eleitoral para 2020", e “vazia, descabida e inconsequente”. 

Comentários
×