Deixados pelo caminho

Leila Rodrigues

Pelo caminho deixei pessoas. Não muitas, mas sei que deixei. E, de verdade, torci para que elas encontrassem pessoas melhores que eu.

Pelo caminho deixei minhas lágrimas, muitas. Porém, estou convicta de que foram choradas na hora certa e por um motivo justo. Carrego a tranquilidade de ter lavado a minha alma muito bem lavada sempre que precisei.

Pelo caminho deixei conquistas, algumas. E segui na certeza de que a única conquista que vou levar desta vida, são as que carrego no peito. O amor dos meus pais, dos meus filhos, dos meus irmãos, dos meus verdadeiros amigos e do meu companheiro. O resto? Foi bom conquistar, mas vai ficar tudo por aqui.

Pelo caminho deixei saudades, eu sei. Deixei e carreguei comigo saudade de pessoas queridas que foram importantes para mim ou que me deram a mão quando eu precisei. Mas entendo que a saudade faz parte da arte de caminhar! Principalmente quando decidimos por caminhos diferentes.

Pelo caminho deixei memórias, deixei histórias, deixei meu rastro carregado dos valores que sempre acreditei.

Pelo caminho deixei lembranças, deixei flores e alguns espinhos. Entre tropeços, subidas e descidas tudo aconteceu. Talvez diferente do que eu sonhei um dia, provavelmente diferente do que esperavam de mim, mas com toda certeza, da melhor forma que poderia ser.

Se olho para trás respiro tranquila. E agradecida pela caminhada eu sigo. É para frente que se anda!

                                                                          

Comentários
×