Deduragem “na Câmara”

Bob Clementino 

Continua em alta a conduta de vereador dedurar seus pares na Câmara! Na reunião extraordinária do dia 18 de agosto, em que se discutiram covid-19 e transporte urbano, o edil Roger Viegas (Republicanos), ao colocar que iria questionar os representantes da TransOeste, explicou que o faria com rigor. Acrescentou que este tipo de cobrança não era comum “porque é difícil legislar na Câmara porque só teve gente corrupta aqui a vida inteira”.

O estranho foi que nenhum vereador lhe perguntou quem eram os corruptos que “a vida inteira teve na Câmara”.  E olhe que à sua frente e ao lado estavam parlamentares componentes da Câmara há várias legislaturas.

Deduragem continuou...

O presidente da Câmara, Rodrigo Kaboja (PSD),  mostrou-se irritado  com a abordagem agressiva e desnecessária utilizada por alguns edis ao diretor Consórcio TransOoeste, que estava no plenário no dia, atendendo a  um pedido da Casa, para falar sobre a estratégia da empresa diante da pandemia. De outra parte, a reação de Kaboja em buscar garantir um tratamento respeitoso ao convidado também irritou alguns edis, que o agrediram verbalmente. Exaltado, o presidente Kaboja disse: “Vocês só querem fazer vídeos e não fizeram nada para a cidade, nada… Nada!”. E eis que ficou o dito pelo não dito: os edis não fizeram qualquer questionamento e não contestaram o presidente da Casa. Será que consentiram e reconheceram que nada fizeram e que só fazem vídeos? Fica no ar a pergunta!

Gleidson, indelicado?

Em entrevista concedida à TV Candidés, Gleidson Azevedo (PSC), pré-candidato a prefeito, ao ser perguntado quem seria seu candidato a prefeito, respondeu:  a vereadora Janete Aparecida, mesmo partido. Empolgado, complementou: “Janete é a maior vereadora que teve na história de Divinópolis, como mulher na Câmara”.

Embora eu respeite a opinião do Gleidson e reconheça as virtudes de Janete, pareceu-me desnecessária a declaração assim. Divinópolis teve quatro vereadoras: Ivone Guimarães Dorzinha, Eliana Piola e Heloisa Cerri. As quatro, a seu tempo e modo, foram tão importantes como Janete vem sendo nesta legislatura.

Quem é mais amigo de Tarcísio? - I

Em época de eleição, os pré-candidatos à Prefeitura se agarram a qualquer coisa que supostamente possa qualificá-los perante os eleitores como a melhor opção ao cargo de prefeito. O ex-deputado Jaiminho Martins (DEM), em entrevista ao jornal Agora, disse ser amigo do ministro Tarcísio Gomes de Freitas, do Ministério da Infraestrutura do Governo Bolsonaro. Tarcísio é o fazedor de obras que, no primeiro ano de governo, já entregou 36 intervenções, paralisadas há vários mandatos.  A estratégia de Jaiminho, certamente, é deixar no ar para os eleitores que esta amizade com o ministro pode ser o canal para ele trazer obras para Divinópolis e, portanto, que é o candidato ideal para ser o prefeito. Eis que surgiu Will Bueno...

Quem é mais Amigo de Tarcísio? - II 

Se Jaiminho Martins expõe como capital eleitoral ser amigo do ministro Tarcísio Gomes de Freitas, o pré-candidato a prefeito Will Bueno (PP), ao apresentar suas propostas para atender às demandas urbanas e sociais de Divinópolis, explicou em um debate em meu perfil no Facebook: “Muito desta experiência eu aprendi enquanto fui braço direito do atual ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. Estive ao lado dele construindo projetos de concessão de rodovias, aeroportos, ferrovias e é exatamente esta qualificação técnica que pretendo levar para dentro da Prefeitura de Divinópolis”. 

 Afinal, Jaiminho ou Will que é mais amigo de Tarcísio, a ponto de carrear benefícios para a cidade?

Rinaldo Valério: Vale/Hospital Regional


O vice-prefeito, médico Rinaldo Valério, está articulando politicamente desde a sua posse com assessorias do Governo Zema (Novo) para que o Estado termine e coloque em funcionamento o hospital público. A princípio, Rinaldo reuniu-se com Ian Queiroz, responsável pelas parcerias entre o Governo do Estado e as empresas privadas, e agora com Carla Carvalho Martins (assessora do Gabinete do secretário de Estado de Saúde), que lhe pediu para enviar os custos atualizados das obras de término do hospital. Nesta semana, Rinaldo Valério enviou a Carla Martins o orçamento solicitado, que lhe foi entregue pelo prefeito Galileu Machado (MDB), e que está estimado em R$ 43.146.491,02. Agora é torcer para que a Vale termine o hospital.

 

Comentários
×