De novo líder do governo a negação de CPI: o que disseram os vereadores de Divinópolis nesta quinta-feira, 28

Leia resumos dos discursos e assista à íntegra

Da Redação

A 57ª reunião ordinária da Câmara de Divinópolis, iniciada às 14h desta quinta-feira, 28, não teve projetos em pauta. Como é de praxe, antes de os pronunciamentos começarem foi feito uso da Tribuna Livre. A líder comunitária Iraci Adão falou sobre a situação do bairro Del Rey, onde mora, e as realizações que foram resultados de movimentos da Câmara e da Prefeitura na região.

Pronunciamentos

Kaboja (PSD) – O vereador informou que aceitou o convite feito pelo prefeito Galileu Machado (PMDB) para atuar como líder do governo na Câmara. Elogiou o líder anterior, Edson Sousa (PMDB). Elogiou o Galileu por ter administrado “a mais grave crise financeira da história de Divinópolis” e por ter conseguido manter a folha de pagamento em dia, realizando ainda importantes eventos na cidade. Noticiou que o prefeito conseguiu em Belo Horizonte o início das obras de duplicação da MG-050 e que em breve serão construídas as trincheiras dos bairros Alvorada e Serra Verde. Disse que na agenda estão assuntos polêmicos, como o que trata dos servidores municipais, mudança na legislação tributária, hospital público, contrato da Companhia de Saneamento (Copasa) e outros. Convidou os colegas para elaboração de uma “agenda positiva” para o município. Afirmou que a população quer debates menos políticos e que sejam discutidas questões que afetam diretamente a vida na cidade. Elogiou a vereadora Janete Aparecida (PSD), por promover uma conversa franca entre os moradores de sua comunidade e o prefeito.

Marcos Vinícius (Pros) – Elogiou a tribuna Iraci Adão por sempre acompanhar os trabalhos da Câmara. Elogiou Kaboja por assumir a liderança do governo. Criticou a Prefeitura por se comunicar mal e acredita que com a nomeação de Kaboja a situação irá melhorar. Informou que em breve será discutida a revisão da planta de valores do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) em Divinópolis, por determinação do Plano Diretor. Falou sobre a autonomia que tem o presidente da Câmara para exercer o seu mandato e que Adair Otaviano (PMDB) está correto ao fazer seus questionamentos e defesas e que se trata de uma pessoa leal, inclusive por sua amizade com Galileu. Acredita que com a nomeação do novo líder do governo, o acesso de informações por parte dos vereadores será melhor, evitando, por exemplo, que reuniões sejam interrompidas para o debate de projetos. Informou sobre a inauguração do projeto “Global Jovem” no próximo dia 3, que irá trabalhar a prevenção e o combate às drogas nas escolas de Divinópolis.

Eduardo Print Júnior (SDD) – Afirmou que está feliz com a escolha de Kaboja para atuar como líder do governo. Afirmou que o prefeito faltou com respeito para com os vereadores ao realizar a primeira reunião com os legisladores somente nove meses depois de ter tomado posse. Disse que o governo está preocupado com a queda na arrecadação, que poderá dificultar a administração nos próximos meses. Afirmou que o governo está com excesso de cargos comissionados. Disse que foi informado sobre um ofício encaminhado ao Conselho Regional de Medicina, ao Ministério Público de Minas Gerais e ao secretário de Saúde denunciando a falta de materiais básicos para atendimento da população na Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Afirmou que não concorda quando Kaboja diz que está tudo bem até porque o vice-prefeito, Rinaldo Valério (PV), afirmou na imprensa que as Unidades Especiais de Assistência à Saúde (Ueas) serão fechadas para que não ocorra atraso no pagamento dos servidores. Alertou que em 2018 a arrecadação será ainda menor e que a Prefeitura não está tomando nenhuma atitude. Afirmou que a Prefeitura tem que aprender a trabalhar com a nova realidade. Criticou a redução do expediente na Prefeitura como forma de economia.

Josafá (PPS) – Afirmou que a nova metodologia de trabalho das associações de bairro já dá resultados e que estão acontecendo reuniões para recolher as demandas da população. Informou que um abrigo de ônibus será instalado na avenida Anchieta em atendimento aos presidentes de bairro. A próxima reunião dos moradores será no dia 4, no Conjunto Osvaldo Machado, onde o principal assunto será a situação do córrego do Bagaço. Informou que já agendou reunião com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) para tratar da colocação de redutores de velocidade no entroncamento na BR-494 com a MG-050 em Divinópolis.

Ademir (PSD) – Elogiou Iraci Adão pelo uso da Tribuna Livre e cumprimentou Kaboja por assumir a liderança do governo. Informou que o posto de saúde do povoado de Choro está parado por falta de água e que conseguiu que na segunda-feira, 2, um caminhão-pipa esteja no local para atender à população. Parabenizou à Faculdade de Ciências Contábeis e Econômicas de Divinópolis (Faced) Sênior e ao Conselho do Idoso pela realização da programação do Dia do Idoso. Informou que participará do “Forró da Melhor Idade”. Falou sobre a situação do posto de Saúde do bairro Tietê, que atende a muitos bairro e alguns distantes. Disse que trabalha para atender aos moradores do Jardim Betânia para que um ônibus vá ao local. Denunciou a falta de agente de saúde no São Roque 1. Pediu que seja agilizada a compra de um gabinete odontológico para atender ao São Roque e ao Serra Verde, já que apenas as urgências estão sendo atendidas e que pretende usar sua emenda impositiva para comprar o equipamento. Criticou mais uma vez a Copasa pela demora no início das obras para construção da Estação de Tratamento de Esgoto do rio Itapecerica. Denunciou que estão faltando remédios e medidor de pressão no posto de saúde do Ipiranga. Denunciou a existência de elevadores quebrados no transporte coletivo que atende o bairro Planalto.

Roger Viegas (Pros) – Parabenizou a Iraci Adão pelo uso da tribuna e a Kaboja por assumir a liderança. Afirmou que a rua Pitangui deveria estar fechada até as 13h no domingo, quando acontece o “Domingo Esportivo” e que sem a presença de agentes de trânsito, muitos motoristas não estão respeitando a interdição. Pediu também que seja feita a correta sinalização do local. Discordou de um pedido que ele afirma ter sido feito pela Secretaria de Trânsito e Transportes (Settrans), que pediu à Associação Divinopolitana de Ciclistas que se responsabilize pela interdição da via. Cobrou os radares que foram prometidos para multar excesso de velocidade no local. Cobrou presença das assessorias esportivas e divulgação do projeto por parte do Executivo. Falou sobre o point unificado dos motoclubes, que vem realizando diversas atividades sociais em Divinópolis e também sendo impedido de ocupar as praças com esses eventos. Pediu que a Prefeitura apoie a iniciativa.

 

 

Edson Sousa (PMDB) – Cumprimentou Iraci Adão e fez referência aos motociclistas que têm a caveira como símbolo da humildade. Elogiou Kaboja por sua capacidade de articulação e que assume agora a liderança do prefeito na Câmara. Afirmou que o PMDB está saindo pela porta dos fundos e o PSD entrando pela porta da frente na administração municipal e que este é o jogo político. Criticou o fato de que o governo estar anunciando apenas obras físicas, deixando de lado as obras sociais que impactam diretamente na vida da comunidade. Disse que sempre votará favorável ao que for melhor para Divinópolis, desde que obedeça aos princípios constitucionais da ética e da moralidade. Afirmou que protocolará documento em cartório afirmando que qualquer vereador que pedir sua assinatura para abrir CPI a terá e que já aceitou até CPI contra ele mesmo porque o mecanismo defende quem é inocente e condena quem está de “maracutaia”. Criticou membros do PMDB que estão falando mal dele e apresentou projeto que comprova vícios na administração municipal e continua levantando informações. Disse que seis meses do IPTU são utilizados apenas para pagar juros e pediu ao líder do prefeito que apresente relatório sobre estes dados.

Cleitinho (PSD) – Também parabenizou Iraci Adão pelo uso da tribuna. Criticou o fato de estarem impedindo os motoclubes de usarem as praças da cidade e fez um apelo para que se unam e continuem o projeto, já que se trata de ação social. Criticou o abandono do rio Itapecerica e denunciou que o mesmo já está sendo tomado pelos aguapé e cobrou da Prefeitura e da Copasa que tomem providências. Reclamou dos caminhões que estão estacionando na avenida Autorama e “emporcalhando” o local. Citou em especial os caminhões da empresa Codil. Elogiou os servidores da unidade de saúde do São Roque. Informou que o vereador Ademir está providenciando junto ao deputado Fábio Avelar (PT do B) uma academia ao ar livre para o bairro São roque. Disse que o site “Divinews” está apurando informação que cairão como uma bomba na cidade. Afirmou que seu para a proposta de revisão da planta de valores será pelo “não” porque a Prefeitura está aumentando custos com a reforma administrativa. Disse que tem que ser reduzida a folha mensal da Prefeitura, gerar emprego e renda na cidade e outras medidas. Pediu que sejam diminuídas as regalias na Prefeitura. Informou que está apresentando um Projeto de Lei onde quem custear pavimentação poliédrica das vias da cidade terá desconto no IPTU.

Dr. Delano (PMDB) – Afirmou que a única unidade básica que tem remédio é a da região em que mora o líder do governo, sem citar o nome de Kaboja. Afirmou que faltam medicamentos em diversa unidades, dentre eles alguns básicos como a Amoxilina. Questionou onde foram aplicados os recursos votados pela Câmara, de R$ 12 milhões para a Saúde e agora com pedido de mais R$ 10 milhões. Afirmou que após nove meses o prefeito está convidando os vereadores para tomar um café e que na verdade deveria convidar era o povo e pediu que a população também compareça para abordar o vereador em que votou. Pediu que o povo leve receita, pedra de calçamento ou muda de aguapé para mostrar aos que participarão do café. Afirmou que não é o momento de se fazer revisão da planta de valores do IPTU. Disse que está ansioso por ver a reorganização dos cargos da Prefeitura. Denunciou que salários dos médicos da UPA estão em atraso. Criticou os vereadores que estão agradecendo à Prefeitura por quebra-molas, capinas e podas de árvore que são obrigações do governo. Afirmou que vereadores devem lutar pelas questões maiores. Mostrou no plenário cidadã que está com problemas de saúde e que não consegue resolver pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Janete Aparecida (PSD) – Informou que a praça está liberada para que os motoclubes possam realizar suas ações sociais nos finais de semana. Convidou a população para se inscrever no “Varal literário” promovido pela Escola do Legislativo em parceria com a Academia Divinopolitana de Letras. Parabenizou a revista “Bem Feminina” pelo aniversário de cinco anos. Informou que visitou o projeto AABB Comunidade, onde foi assinado o convênio para manutenção da iniciativa. Informou que elaborou um documento e está pedindo a assinatura dos vereadores, solicitando a reabertura da 5ª Vara Cível, que foi fechada em Divinópolis. Elogiou o prefeito Galileu e a secretária de Educação, Vera Prado, pela abertura do curso gratuito de licenciatura em informática e matemática. Parabenizou a ex-vereadora Dorzinha pela criação do Dia Municipal do Idoso. Informou que na mesa tarde, a partir das 16h, ocorreria uma caminhada em defesa do Sistema Único de Assistência Social (Suas). Afirmou que o governo federal está acabando comum um sistema que é de grande relevância social.

Sargento Elton (PEN) – Parabenizou Iraci Adão pelo uso da tribuna. Manifestou apoio aos motoclubes que reivindicam permissão para preservar uma praça e promover ações na cidade e vinham sendo impedidos pelo poder público. Afirmou que o Brasil está tomado por larápios que estão afundando o país. Fez críticas ao presidente Michel Temer (PMDB) e aos “comparsas  da tramoia que cerca o seu governo”. Afirmou que o presidente está vendendo as riquezas de Minas Gerais ao leiloar as hidrelétricas. Disse ter saudade do ex-governador Itamar Franco, que enfrentou a presidência quando tentaram privatizar Furnas. Fez críticas ao governador Fernando Pimentel (PT), a quem acusa de estar traindo o povo mineiro. Lamentou a posição do país como 128º em ranking de comparação com outras nações e disse que em 2018 é hora de a população dar o troco. Afirmou que o país deve ter penas severas para combater a criminalidade, até mesmo a pena de morte. Afirmou que está atento para a preservação da nascente no bairro Morada Nova e que vai agir contra liberação para construções no local. Também está atento com a nascente do bairro São Sebastião, próximo ao Serviço Social da Indústria (Sesi). Criticou a autorização de construções às margens do rio Itapecerica, como ocorreu no passado.

Renato Ferreira (PSDB) – Parabenizou o padre Geraldo pelo trabalho que vem desenvolvendo na paróquia do Senhor Bom Jesus no bairro Niterói. Agradeceu o Corpo de Bombeiros pelo curso de capacitação em primeiros-socorros, ministrado para os servidores da Câmara. Informou que a equipe técnica da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) esteve na Câmara explicando o destino dos recursos da suplementação orçamentária que será votada pela Câmara. Informou que parte dos recursos serão destinados ao Hospital São João de Deus. Relatou que também se reuniu com a secretária de Educação para tratar dos rumores de que o ensino fundamental seria retirado da Escola Municipal São José e ela informou que isso acontecerá para ampliadas as vagas da educação infantil. Noticiou que a escola do Cacôco também será reaberta e passará a oferecer educação infantil e fundamental dos primeiros anos. Nesta sexta-feira o vereador estará na escola São José para esclarecer os pais, a partir das 18h.

Adair Otaviano (PMDB) – Criticou as pessoas que “distorcem informações que divulgam nas redes sociais”. Afirmou que não recusou o pedido de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o processo de contratação da Câmara. Disse que na verdade o pedido foi analisado pela Procuradoria Jurídica da Casa, que não encontrou fundamento legal para instalar a Comissão e que foi alertado para o fato de que instituir CPI por disputa político-partidária pode acarretar em problemas. Deixou claro que a nomeação de cargos de confiança é uma competência da Presidência da Câmara e que não existem evidências de que alguém tenha apresentado documento falso para ser nomeado, por exemplo. Informou também que os cargos terceirizados são de responsabilidade da empresa contratada não passando pela Câmara que apenas apresenta a demanda por aquele funcionário. Disse ainda que três vereadores que haviam pedido a CPI retiraram assinaturas por perceber que o pedido não tinha fundamentação legal. Deu como exemplo a CPI da Copasa, que foi aberta porque neste caso existia fundamentação legal. Afirmou ainda que não vai trabalhar em cima de “picuinhas” ou “dor de cotovelo”. Reclamou do excesso questões pessoais sendo levadas à Câmara, ao ponto de a situação ser submetida à Comissão de Ética. Disse que vai provar que não fez nada que violasse a ética. Apresentou a grande quantidade de dívidas que a Prefeitura possui hoje em razão de gestões anteriores. São dívidas com Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg), precatórios, empréstimos e outros.

Após Adair Otaviano encerrar o pronunciamento, Edson Sousa pediu a palavra após ter sido, segundo ele, citado pelo presidente. Otaviano negou o pedido e desligou o microfone de Edson, afirmando que não o citou nominalmente. 

Comentários
×