De fomento ao turismo a fiscalização de boates: o que passou na Câmara

Reunião de ontem teve 5 projetos em pauta; saiba o que disseram os vereadores

 

Da Redação

Com cinco projetos na pauta original, a reunião de ontem da Câmara teve também uma proposta que permite que Divinópolis receba recursos para a instalação da “Cruz de todos os povos” — projeto da iniciativa privada que até o momento só existe no Líbano e no México. A meta é fomentar o turismo religioso na cidade.

Dois projetos não puderam ser votados por causa da ausência do vereador Edson Sousa (PMDB), que segue em licença médica. Ele participou apenas da primeira parte da reunião. De forma breve, agradeceu pelo apoio que tem recebido de amigos e parentes.

O tribuno inscrito para a reunião foi Jesus Oliveira, que falou sobre questões ligadas a saneamento do bairro Jardinópolis, fez comentários políticos e homenageou os pais pelo dia comemorado no segundo domingo de agosto.

Aprovações

Foram aprovados três projetos. O primeiro deles foi que muda a organização da Secretaria de Desenvolvimento, que passa a ter também o nome “Turismo”, para que Divinópolis possa receber fomento nesse setor. A autoria é do Executivo. De acordo com a vereadora Janete Aparecida (PSD), não haverá contratação de mais servidores para a pasta em decorrência do aumento do nome.

Também foi aprovado um projeto de Sargento Elton (PEN) que determina critérios para segurança e fiscalização para funcionamento de casas noturnas e de shows em Divinópolis.

Proposta de Kaboja (PSD), o projeto de lei que chama de Margarida de Souza Costa a então chamada praça Três, no bairro Heleno Campos, também foi aprovada.

Rejeitado

Não passou a proposta de emenda de Edson Sousa que iguala a duração do mandato das comissões permanentes ao da Mesa Diretora, que é de dois anos.

Adiados 

Dentre os projetos com votação adiada estão outros dois de Edson Sousa: o que proíbe a distribuição de panfletos e a atuação de artistas de rua nos cruzamentos de Divinópolis e o que propõe o batismo da rua Dois, no bairro Xavante, de Latif Nemer Frahia.

Pronunciamentos 

Edson Sousa disse que se decepcionou muito com seu partido, o PMDB. Disse que apesar da licença médica ele se sente bem e afirmou que continuará no cargo. 

Dr. Delano (PMDB) afirmou que foi o vereador mais votado da história do partido na cidade, mas que também se decepcionou com a sigla.

— Não devo nada a ninguém, a não ser aos meus mais de 2,6 mil eleitores — afirmou, acrescentando que percebe ingratidão no partido e que o PMDB não teria três vereadores se não fossem os votos que ele recebeu.

Nêgo do Buritis (PEN) denunciou o caso de um paciente que, segundo ele, está desde o dia 20 de julho internado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), aguardando por uma vaga para fazer uma cirurgia no fêmur. Falou também da iniciativa chamada de “Cruz de todos os povos” para o turismo religioso. Disse ainda que, após uma reunião com representantes do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Divinópolis e Região Centro-Oeste (Sintram/MG), foram nomeados os vereadores Nonato (PDT) e Renato Ferreira (PSDB) para conversar com o prefeito Galileu (PSDB) sobre o gatilho dos servidores.

Já Ademir (PSD) falou do que considera como “ineficiência do poder público”, que muitas vezes não consegue atender às demandas da população dos bairros, mas que acredita que o prefeito Galileu fará o melhor. Informou que o “Gabinete itinerante” dele esteve no bairro Tietê, onde ele conseguiu resolver um problema de poeira por meio da cessão de um caminhão-pipa.

Cleitinho (PPS) afirmou que o Jardinópolis precisa de obras urgentes e que conseguiu parceiros para revitalizar a quadra do Esplanada. Declarou que não é oposição ao prefeito e que só se posiciona contra em projetos que entende serem ruins para a cidade.

Janete destacou a presença dos responsáveis pela instalação da “Cruz de todos os povos” e falou sobre a alegria em ver também o reinadeiro Célio Lopes. Informou que se reuniu com o promotor de Infância e Juventude local, Carlos José Fortes, para saber da falta de plantões do Conselho Tutelar. Segundo ela, o serviço deverá voltar em breve, com novo formato.

Sargento Elton (PEN) disse que moradores de vários bairros estão reclamando dos leituristas da Companhia de Saneamento (Copasa), que não estariam aferindo os hidrômetros para calcular os valores da conta de água. Informou quer enviou ofício à gerência da empresa e aguarda resposta. Destacou a criminalidade e pediu urgência na criação da Secretaria Municipal de Segurança Pública, que, segundo ele, poderia funcionar em conjunto com a Secretaria de Trânsito.

 Josafá (PPS) falou do andamento dos trabalhos do Fórum pela desburocratização do serviço público, que já conseguiu a liberação de mais de mil alvarás para instalação de novos empreendimentos na cidade e que já foram elaboradas duas propostas que deverão ser adotadas para agilizar os novos pedidos, que são o alvará online e o provisório. Criticou a dificuldade de se aprovar projetos na área da construção civil, onde os engenheiros do município estariam reprovando os projetos dos engenheiros privados e disse que já está buscando uma solução junto às partes.

Roger Viegas (Pros) denunciou as ocorrências de graves acidentes no cruzamento da rua Ibituruna com São Paulo, onde um bueiro se tornou uma grande cratera. Denunciou que o imóvel abandonado da escola Padre José Alexandre, no povoado de Cachimba, está sendo usado por criminosos e gerando transtornos para a população e sugeriu a demolição da estrutura.

Adair Otaviano (PMDB) afirmou que o grupo “Ação Política de Divinópolis” está agindo de maneira maldosa na internet e que se recusa até a mencionar o nome da senhora que o coordena, que há algum tempo está lhe “perseguindo politicamente” na internet.

 

 

 

 

 

Comentários
×