Dar oportunidade é dar esperança

Laiz Soares

Dar oportunidade é dar esperança

Começamos o mês com o Dia do Trabalho. São 14 milhões de brasileiros desempregados, e isso é muito grave. Quantos milhões estão vendo seus sonhos, perspectivas, ideias e seu potencial ser totalmente desperdiçado pela falta de uma oportunidade! Trabalho é dignidade, trabalho é realização de sonhos, é esperança. É muito triste pensar que muitas famílias estão sofrendo a dor e o desespero de não terem a chance de lutar pela sua vida exercendo dignamente uma profissão. Nada é mais triste do que querer trabalhar, precisar trabalhar, e não encontrar uma chance. 

Eu cresci com meu pai me contando que ele começou a trabalhar desde criança com meu avô. Vendeu pipoca e picolé com o seu Geraldo no Niterói. Foi “chapeiro”, carregou caminhão, foi servente de pedreiro, porteiro de siderúrgica, pintor. Ser vendedor no comércio foi onde ele se encontrou, onde descobriu sua paixão. A oportunidade nas vendas deu para o meu pai a chance de conseguir seu espaço, seu lugar ao sol, mesmo sem estudos. A sorte encontrou o esforço, nem todos têm a mesma oportunidade. Ele era tão bom vendedor que rapidinho virou gerente. Depois teve a coragem de sair para desbravar o país vendendo roupas da nossa cidade, dormindo em hotel de beira de estrada, passando muito perrengue. Eu cresci com ele longe em muitas datas especiais. 

Por causa dessa paixão e dedicação do meu pai ao trabalho, trabalhar duro, e muito, é um valor central na minha vida e da minha família. Minha irmã, com 28 anos, vira todas as madrugadas trabalhando à noite como gerente de operações de uma grande empresa. Eu sempre trabalhei muito, 12, 14, 16 horas por dia nos meus últimos 10 anos de carreira, incluindo muitos fins de semana e alguns anos mal tendo férias. Meu pai sempre me ensinou que primeiro vem o trabalho, depois o resto. Agarre as oportunidades e dê o máximo de si, ele sempre disse. Ele sabe o que é querer trabalhar e não conseguir. 

Uma das coisas que me marcam é quando meu pai conta que sonhava em ser técnico em uma pequena indústria, mas foi fazer a prova e não sabia nada, deixou tudo em branco, não deu conta nem de tentar. Quantos jovens adorariam trabalhar em áreas e funções para os quais não tiveram a chance de se preparar?! Tem coisa mais triste que isso? O primeiro emprego é o primeiro grande passo para tantos outros na trajetória profissional de uma pessoa, e essa oportunidade precisa ser garantida com políticas públicas que promovam inclusão produtiva, desenvolvimento econômico, geração de renda e abra portas para quem está começando e quer aprender. A educação é um dos principais caminhos e precisa andar junta nessa fórmula.

O mundo está vivendo uma revolução tecnológica sem precedentes. A inteligência artificial, a tecnologia, a mecanização da mão de obra, tudo isso tem gerado e vai gerar cada vez mais desemprego. Defendo muito que nossas crianças e jovens precisam começar o quanto antes a aprender conhecimentos e habilidades socioemocionais que as preparam para o trabalho e para a vida e “hard skills”, como a linguagem computacional de programação, conjunto de conhecimentos e capacidades que o mundo do trabalho já exige e vai demandar cada vez mais. 

Eu quero viver, trabalhar e atuar na política em um país que discuta prioritariamente caminhos para dar oportunidades de uma vida digna para todos. Precisamos usar o tempo para debater soluções práticas e urgentes para gerarmos grandes oportunidades de estudo, emprego e renda, pois é isso que traz dignidade para as pessoas e desenvolve o Brasil! Trabalho é a fórmula da esperança de um futuro melhor que precisamos e merecemos. Contem comigo nesta luta, que faz parte da minha vida e que é uma paixão que me move. 

Comentários
×