Cultura elabora projeto para restaurar museu de Divinópolis

Ricardo Welbert

Está na fase de elaboração o projeto de custo básico da restauração do casarão construído em 1830 e que abrigava o Museu Histórico de Divinópolis, na praça da Catedral. Sob risco de desmoronar, o imóvel tombado pelo Instituto Estadual de Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha) foi interditado pela Defesa Civil em 14 de março de 2017.

— O Iepha concedeu ao Município dois anos para início das obras de restauração, contando a partir de 2018 — informa a Prefeitura ao Agora.

A decisão de interditar o edifício foi tomada após engenheiros e técnicos do Iepha constatarem problemas estruturais. Parte da madeira de sustentação da área de trás do prédio está comprometida e a parede apresenta trincas e ondulações. Problemas que começaram a surgir em 2014.

A Secretaria de Obras instalou escoras para tentar garantir a integridade do imóvel. Segundo o secretário de Cultura, Osvaldo André de Melo, a recuperação do prédio pode ocorrer também por meio de parceria com a iniciativa privada.

— Houve, inclusive, conversas iniciais com algumas empresas interessadas em participar.

Arquivo transferido

Após a interdição do prédio, o acervo passou por um processo de salvaguarda — proteção concedida por autoridade ou instituição. Ficaram em uma sala no Centro Administrativo. O acesso a elas foi temporariamente suspenso ao público para a elaboração de um inventário.

Todo o acervo já pode ser visto pela população na avenida Sete de Setembro, 1.148, no Centro, das 12 às 17h30.

História

O casarão foi residência familiar quando Divinópolis ainda era o Arraial do Divino Espírito Santo. Tempos depois, abrigou a primeira sala de cinema da cidade e foi posto de saúde, sede da cúria paroquial e do colégio seráfico. Abrigou ainda o convento dos frades franciscanos e a escola normal.

Em 1982, um movimento em defesa da preservação da construção recebeu apoio na Câmara. O prédio foi tombado e restaurado em 1988.

Uma das rachaduras que ameaçam a segurança no prédio (Foto: Divulgação/PMD)
Comentários
×