Criticado por falta de transparência e planejamento, secretário de Saúde é convocado para prestar esclarecimentos

"Essa falta de planejamento tem que ter um basta", afirmou o vereador Roger Viegas

 

Matheus Augusto

O secretário de Saúde (Semusa) de Divinópolis, Alan Rodrigo da Silva, está convocado para prestar esclarecimentos aos vereadores na próxima segunda-feira, 22, às 14h, na Câmara. O primeiro pedido foi protocolado pela Comissão de Saúde, Meio Ambiente e Ciência, composta por Lohanna França (CDN), Israel da Farmácia (PDT) e Zé Braz (PV). Já o segundo foi feito publicamente na reunião de hoje, 18, por Roger Viegas (Republicanos). A intenção é tirar as dúvidas dos parlamentares e da população.

Falta seriedade

Roger abriu seu discurso citando que a Semusa mudou, “no apagar das luzes”, a data para vacinação dos demais profissionais de saúde. O início seria nesta quinta, mas foi alterada para sábado.

— A Semusa está lidando com essa situação como se realmente estivesse tratando uma gripezinha. [Parece] que não é uma situação de vida ou morte — afirmou.

O vereador, por outro lado, também disse reconhecer as dificuldades do município quanto a disponibilidade das doses, porém criticou a falta de planejamento.

— No âmbito municipal, o assunto é muito mais sério. Temos as vacinas da primeira remessa ainda, que estão guardadas. Nos postos de saúde, as vacinas chegaram e ficaram jogadas — relatou.

Ele explicou ter sido contatado por um profissional de um posto de saúde que contou ter ficado “espantada” com a maneira que o assunto foi tratado.

— Em qualquer vacinação, por exemplo, de poliomielite, a Semusa convoca uma reunião entre 15 e 20 dias antes para discutir o planejamento. Estamos falando de uma vacina cara, cobiçada, que está em falta que a Semusa não faz um plano, não chama sequer um gerente desses postos para conversar — destacou Roger.

Ao voltar ao assunto das mudanças de datas, o vereador explicou ter recebido um esclarecimento da vice-prefeita, Janete Aparecido (PSC). “Ela está tomando um posto que seria do secretário de Saúde; ele quem deveria ir a público falar isso”, afirmou. 

Em um trecho da mensagem, Janete diz: “por esses motivos, preferimos assumir o erro e corrigí-lo do que manter um planejamento mal elaborado”, leu Roger.

— Quem é responsável por esse planejamento mal elaborado? O secretário, que não vem, não assume seus erros — ressaltou.

Diante do cenário, Viegas citou a necessidade de convocá-lo a dar transparência ao tema.

— O secretário de Saúde tem que vir até essa Casa e responder aos questionamentos de cada vereador — destacou.

Segundo o edil, é preciso parar de “tratar as coisas com desdém” e que “cada dia é uma informação diferente”.

— Se fosse eu, estaria vacinando a população até de madrugada. Essa falta de planejamento tem que ter um basta. A população não aguenta mais. Já não basta os maus caráteres dos fura-filas, agora temos que lidar com essa sanfona velha de vai e vem, que dia vai vacinar, que dia não vai, chegou vacina, não tem vacina — citou.

Ao fim do pronunciamento, o presidente da Casa, Eduardo Print Jr (PSDB), informou já ter recebido um pedido da mesma natureza, para esclarecimentos sobre a vacinação na cidade, e comunicou acatar as solicitações.

O encontro com o secretário será na segunda-feira, 22, às 14h.

Comentários
×