Crimes violentos registram queda

 

Anna Lúcia Silva

A redução da criminalidade no estado é reflexo da queda de crimes nas maiores e médias cidades mineiras. E Divinópolis tem contribuído para esta estatística positiva dos últimos três meses. Segundo o comandante do 23º Batalhão da Polícia Militar (PM), tenente-coronel Rodrigo Coimbra, os números avaliados em Divinópolis representam uma diminuição significativa em relação ao mesmo período do ano passado, assim como ocorreu com o restante do Estado.

De acordo com dados repassados pela PM, no primeiro trimestre de 2019 foram registrados 350 roubos, contra 269 em 2018, o que significa uma redução de 23%. Outra modalidade de crime em que houve queda foi o estupro, visto que em 2019 foi registrado apenas um, contra dois em 2018. Já o estupro de vulnerável também teve redução, com sete em 2019 e nove em 2018. A modalidade sequestro e cárcere privado, por sua vez, assinalou duas ocorrências em 2018, e, neste ano, não houve registros.

Dados Estaduais

Em Minas Gerais não é diferente. De acordo com dados estaduais, o roubo foi o crime que mais apresentou diminuição no estado, e também em Divinópolis, representando um percentual total de 32% no primeiro trimestre deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. Foram 7.110 registros de roubos a menos nos três primeiros meses de 2019, o que significa uma redução de 79 ocorrências por dia deste tipo de crime no estado.

Os 22.800 registros da modalidade entre janeiro e março de 2018 caíram para 15.690 em 2019. O total é o melhor dos últimos sete anos em Minas e aponta para uma aproximação de resultados do ano de 2012, quando o número não passou de 14.386.

 Consultado sobre os registros da Polícia Civil em Divinópolis, o delegado regional, Leonardo Pio, informou que as estatísticas seguem a mesma tendência de redução de criminalidade do Estado, principalmente em relação aos roubos.

— Aumentamos ainda o número de inquéritos concluídos e remetidos à justiça em 12,7%. Um expressivo avanço na solução de crimes violentos em nossa região — acrescentou o delegado.

Comentários
×