Criação de memorial em homenagem às vítimas da covid-19 pauta Câmara

Outros três projetos estão na pauta, todos do Legislativo

Matheus Augusto

Divinópolis pode contar, em breve, com um memorial físico ou virtual em homenagem às vítimas da covid-19. O projeto, apresentado por Diego Espino (PSL), está previsto para ser votado na tarde de hoje na Câmara. O objetivo é criar um espaço de luto e memória do enfrentamento da pandemia e suas consequências. Outros três projetos também constam na pauta dos vereadores. A reunião ordinária começa às 14h.

Memorial

A proposta de criar um memorial em homenagem às vítimas de covid-19 dá ao Executivo a responsabilidade de definir o local e ainda permite, mediante "impossibilidade do meio físico", a criação de um memorial virtual na página oficial da Prefeitura. O objetivo, argumenta Espino, é preservar a memória das vítimas da pandemia, criar o registro histórico, oferecer aos familiares e amigos um local de luto e homenagear, também, os profissionais de saúde que perderam suas vidas na linha de frente.

— Além disso, o memorial é uma forma de conscientizar a população da importância de atender os protocolos sanitários em casos de pandemia, registrar historicamente os óbitos e o enfrentamento à pandemia no município — defende Espino.

Correção

Os vereadores Flávio Marra (Patriota) e Wesley Jarbas (Republicanos) assinam o substitutivo ao projeto "Adote um Bem Público", em vigor desde 2008. Na mudança, os vereadores incluem redação declarando que as melhorias a serem realizadas através do programa não estão isentas do licenciamento urbanístico ou ambiental, bem como as condições de acessibilidade para as pessoas com deficiência.

A alteração tem como objetivo sanar a irregularidade reportada pela Comissão de Justiça, Legislação e Redação da Câmara.

Escola

O vereador Eduardo Azevedo (PSC) também prevê mudanças em legislações aprovadas. Sua alteração é incluir um novo artigo na legislação, de 2020, que trata sobre políticas públicas para a segurança nas escolas. Aprova, escolas públicas e privadas que atendam crianças e adolescentes da cidade ficam obrigadas a afixarem cartazes em todas as salas de aula, com tamanho mínimo de uma folha A4, com os dizeres: "Violência na escola? (Drogas, porte de armas, ameaças...) Denuncie! Disque 181. Sigilo absoluto."

Segundo o vereador, a proposta visa divulgar, aos alunos e servidores, denúncias que podem levar à prevenção de crimes no ambiente escolar. 

— A divulgação do referido canal pode ser um instrumento efetivo para impedir que casos de violência aconteçam em nossas escolas ou pelo menos para cessar os que já estão ocorrendo. Infelizmente, o canal ainda não é de amplo conhecimento da população, situação esta que se pretende modificar com a proposição em questão — argumenta Eduardo.

Rua

Encerrando as discussões nesta tarde, os vereadores votam o texto apresentado por Rodrigo Kaboja (PSD), que denomina Durcelina de Morais a rua 18, no bairro São Frei Galvão. O nome é uma homenagem a Durcelina, também conhecida como Dona Neném, que nasceu em Divinópolis em 1933. Segundo Kaboja, ela e sua família foram os primeiros moradores do bairro Ipiranga a partir da década de 60. Ela teve 13 filhos.

— Durcelina viveu uma vida simples de muito trabalho e total dedicação à família, até que, no dia 07 de março do ano de 1994, encerra sua missão como Mãe, esposa, avó e mulher guerreira deixando os melhores ensinamentos e muita saudade. Este projeto tem por finalidade eternizar seu nome através desta singela homenagem de denominação — justifica. 

Comentários
×