Crescem apreensões de armas de uso restrito

 

Gisele Souto

O número de armas apreendidas em Divinópolis em 2019 já chegou a 60. Balanço mostrado pelo Agora na edição impressa de ontem mostra 58. Porém, horas depois, na finalização da reportagem, a Polícia Militar (PM) apreendeu mais duas. Como nas duas últimas ocorrências de destaque realizadas pelos militares, uma delas de uso restrito.

 Na primeira, na madrugada de ontem na rua Novo México, bairro Campina Verde, foi preso um jovem de 18 anos. Com ele, uma pistola glock calibre 9mm, 14 munições calibre 9mm, uma pistola taurus 738 calibre 380, seis munições calibre 380, além de um celular. A glock  9mm, de uso restrito.   

A PM chegou ao suspeito depois de receber informações de que o ele estaria guardando droga em seu endereço.

As armas foram encontradas debaixo do travesseiro do jovem, que não tinha passagens policiais.

Outra apreensão

A segunda arma foi apreendida mais uma vez na região Sudeste de Divinópolis, como uma da semana passada, e outra do fim de semana. Desta vez, na rua Moscou, no bairro Santa Rosa.  

Esta ocorrência foi por volta das 22h desta segunda-feira, 20, quando foi apreendida uma garrucha .22.

A suspeita também não tinha passagens.

Últimas apreensões

No último dia 15, militares também apreenderam armas e munições de uso restrito no bairro Quinta das Palmeiras. A ação resultou na prisão de um jovem de 27 anos. Conforme o boletim de ocorrência, na casa do suspeito foram localizadas duas submetralhadoras calibre .40 e 9mm. Foram encontradas ainda 315 munições calibres .45, .40, .38 e 9mm, além de um colete balístico e outros materiais, como drogas.

No domingo, 19, em uma ocorrência no bairro Terra Azul, foram localizados um revólver calibre 38 da marca Rossi e uma pistola glock 9 mm, com numeração suprimida.

A PM também informou que no último dia 16 foi apreendido um revólver na MG-050. Tudo foi encaminhado para a Polícia Civil.

De acordo com o comandante do 23º Batalhão da PM, tenente-coronel Rodrigo Coimbra, as armas retiradas de circulação colaboram estatisticamente na redução de crimes violentos como os roubos, modalidade de crime que sofreu redução de cerca de 30%, em relação ao ano passado, além dos homicídios.

 

Comentários
×