CPI ouve órgãos ambientais  em dia marcado por queixa oficial

 

A primeira reunião pública da CPI aberta na Câmara de Divinópolis parar apurar denúncias de irregularidades em serviços prestados pela Copasa ocorreu em um dia marcado por uma denúncia da Prefeitura contra a empresa.

O governo informou que na sexta-feira, 6, após realizar exames em amostras da água distribuída à população, a diretoria de Vigilância em Saúde notificou a Copasa por fornecer água sem cloro, o que fere o princípio do comercializar o produto com observância das condições necessárias à sua preservação.

— O problema foi detectado também na amostra colhida no sábado — afirmou.

O auto de infração sanitária tem como base a legislação específica que trata do tema. Além do material já analisado, a Secretaria de Saúde informou que novas amostras estão sendo coletadas para o acompanhamento da situação.

— A água coletada e analisada ontem estava dentro dos padrões normais — acrescentou.

Para Sargento Elton, a reclamação feita pela Prefeitura entrou no radar da CPI.

— Com certeza isso influencia nas nossas investigações. Nós vamos pedir à Vigilância Sanitária um laudo técnico informando que foi localizada água não potável, até esmo com detritos de fezes. Isso é mais uma prova de que tratamento da água fornecida ao povo de Divinópolis não tem sido adequado — comentou o vereador que preside a CPI.

Resposta 

Em nota, a Copasa informou que usou a dosagem de cloro recomendada na portaria nº 2.914 do Ministério da Saúde, que trata da desinfecção da água tratada e distribuída na cidade de Divinópolis. A companhia afirma que o cloro não detectado em coletas pontuais não comprometeu a qualidade da água, uma vez que água saiu da estação de tratamento com quantidade de cloro suficiente para garantir a desinfecção.

— A Copasa faz o monitoramento da água distribuída à população, com constantes análises que comprovam a sua potabilidade. Em Divinópolis são realizadas em média 227 análises mensais, para o controle da qualidade da água — finalizou a companhia. (RW)

 

 

 

Comentários
×