CPI flagra cenário de guerra na UPA de Divinópolis

Gisele Souto 

É muito grave o estado de saúde de José Maria Maia, 71 anos, transferido na noite de segunda para a UTI do Hospital São João de Deus (HSD). Ele conseguiu uma vaga depois de ficar entre a vida e morte na Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Ele ficou “internado” na unidade de saúde à espera de uma vaga sedado e sendo medicado com dipirona, segundo a família, porque não havia nada que os médicos de lá poderiam fazer, tendo em vista que ele precisava de CTI.

O paciente foi levado para a UPA na madrugada de segunda-feira, dia 14, com falta de ar e dor no peito. A princípio, suspeitou-se de pneumonia, mas foi constatada embolia pulmonar e foi necessário entubá-lo.

 Histórico 

Antes de passar mal e ter o estado de saúde agravado, senhor José Maria tratou de um câncer no pescoço, no Hospital do Câncer, mas já estava bem, de acordo com a família. Foi acometido pela doença há cerca de dois anos e, quando se recuperava, teve o problema no pulmão. Ficou na UPA até por volta das 22h e foi transferido para o São João. Porém, na opinião da filha Sara Cristina, foi tarde. Ela confidenciou à reportagem, no fim da tarde de ontem, que o estado do pai era crítico e ele respirava por aparelhos. A filha temia que, até a publicação desta reportagem, nesta quarta-feira, ele já não estivesse mais vivo.

Conhecido 

“Seu Zé”, como era carinhosamente chamado por fregueses, é muito conhecido por há 40 anos vender pipoca no praça do Santuário. Ele adquiriu muitas amizades e admiradores durante estas quatro décadas por estar todos os dias com seu carrinho na praça. Porém, há dois anos, ele teve de se afastar para tratar da saúde. Sua filha revela que seus dias nunca foram os mesmos, devido à impossibilidade de fazer o que mais gostava.

CPI 

A CPI da UPA, segundo vereadora Janete Aparecida (PSD), um dos membros da comissão, segue com as oitivas, chegando em fase final na preparação do relatório.

A vereadora revela que os integrantes estão com dificuldades de conseguir o endereço do ex-secretário de Saúde Davi Maia, que não mora mais em Divinópolis.

De acordo com Janete, foram ouvidas dezenas de pessoas e são centenas de documentos sendo analisados.

Sobre o depoimento do interventor da Santa Casa de Formiga — gestora da UPA —, Geraldo Couto, ela reitera que ele foi convocado, mas ainda não foi ouvido porque simplesmente não respondeu ao chamado.

A comissão pediu à Justiça a condução coercitiva dele, mas o juiz ainda não se manifestou.

— Eu não acredito que ele venha — arremata a vereadora.

Na visão dela, o caos na UPA só aumenta, pois deixaram que a unidade funcionasse como um mini-hospital.

— Está parecendo um hospital de combate de campo de guerra. Sexta-feira passada, foi ainda pior. Temos relato de pacientes que tiveram de ficar no chão, pois não havia mais maca — sintetiza.

A unidade está, como de costume, superlotada, segundo Janete. Três ainda aguardavam vaga para o CTI. A Prefeitura, como na segunda-feira, não passou a quantidade de pessoas internadas, até o fechamento desta reportagem, por volta das 17h30 de ontem.

 

 

Comentários
×