Covid-19: Prefeitura divulga dados sobre as mortes registradas em Divinópolis

Da Redação

A Prefeitura de Divinópolis, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), divulgou os dados relacionados aos pacientes que morreram devido ao coronavírus na cidade. Os números compreendem todos os óbitos confirmados de 08/04, data do primeiro registro no município, até a segunda-feira, 5.

As estatísticas analisadas são: média diária, faixa etária, sexo dos pacientes, sintomas mais comuns, fatores de risco, quadro clínico, tempo de internação, uso de respiradores e óbitos por bairro.

Sobre a quantidade mensal, foi registrado um óbito em abril, dois em maio, 10 no mês de junho, 11 em julho, 18 em agosto, 15 em setembro e dois em outubro. Atualmente, a média diária de óbitos em outubro é de 0,4. O mês de setembro encerrou com média de 0.5, média menor em relação a agosto, que registrou a média de 0.58 por dia, a maior desde o início da pandemia.

Em relação à faixa etária, foram registrados três óbitos de pessoas entre 40 e 49 anos; quatro entre 50 e 59 anos; 14 entre 60 a 69 anos; 21 entre 70 e 79 anos; 15 entre 80 e 89 anos, e dois com 90 anos ou mais. O sexo feminino é o mais atingido, com 30 mortes, enquanto o masculina registra 29 óbitos.

Os cinco principais sintomas entre os pacientes são: falta de ar (saturação de oxigênio menor que 95%), desconforto ao respirar, dispneia, tosse e febre.

Em relação aos fatores de risco, os cinco maiores agravantes para o desenvolvimento da doença são: idade igual ou superior a 60 anos, doença cardiovascular, diabetes, hipertensão arterial e pneumatia crônica.

Os dados referentes à internação apontam que a 49 pacientes (73%) estavam internados em hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS), enquanto 16 (27%) óbitos foram registrados na rede privada. O tempo médio de internação é de 13 dias. 30 pacientes (51%) receberam o suporte de respiradores eletrônicos.

O Centro é o bairro com o maior número de óbitos, com cinco registrados, seguido pelo Afonso Pena, com quatro. Danilo Passos, Serra Verde e Ermida contam com três óbitos cada.

Comentários
×