Covid-19 ataca membros do Executivo

Antes, passou pelo Legislativo; desde contaminação da vice-prefeita, ao menos outros três do alto escalão testaram positivo

Da Redação

A covid-19, que já havia forçado o fechamento da Câmara após a contaminação de vereadores e outros servidores, chegou ao Executivo. Conforme apurou a reportagem, além da vice-prefeita, Janete Aparecida (PSC), e do secretário de Saúde (Semusa), Alan Rodrigo, outros dois do alto escalão e sete servidores testaram positivo e foram afastados de suas atividades presenciais.

Saúde contaminada

A Prefeitura de Divinópolis confirmou, na manhã de ontem, o teste positivo para covid-19 do secretário de Saúde. Conforme o comunicado, Alan não apresenta sintomas específicos da doença e está bem.

— Lamentavelmente, eu fui diagnosticado com o vírus. Mas estou bem, com sintomas leves. Vou seguir o isolamento domiciliar e pretendo seguir trabalhando durante este período, de forma remota — declarou o secretário

Em comunicado, a atual Administração destacou que, por ter tido contato com pessoas que testaram positivo, Alan Rodrigo já estava  em isolamento domiciliar para cumprir a quarentena desde o último sábado, 5.

Vice

A vice-prefeita, Janete Aparecida, anunciou, em 2 de junho, dois dias após participar dos eventos de celebração ao aniversário da cidade, que testou positivo para a infecção após apresentar, no dia anterior, sintomas como dor de cabeça, febre e mal-estar. Todos os seus compromissos foram suspensos. Janete, que recomendou a todos que tiveram contato com ela e apresentaram sintomas a procurar a unidade de saúde mais próxima, permanece em isolamento.

Hoje, pelas redes sociais, ela agradeceu as mensagens de apoio e reforçou o apelo à população pelo isolamento domiciliar, uso de máscara e álcool em gel. 

Ela também informa que está passando bem, se recuperando gradativamente. Porém, seu quadro ainda requer cuidados — informou sua assessoria.

Prefeito

Diante disso, o prefeito Gleidson Azevedo (PSC) também realizou o teste para covid-19. Seu resultado, divulgado na sexta-feira, 4, foi negativo. Assim, seus compromissos foram mantidos.

Mais…

A situação, porém, se agravou nesta semana. Para além da vice-prefeita e do secretário de Saúde, o Agora apurou que há mais confirmações no Executivo: a diretora de Comunicação, Samara Souza, o assessor especial de Gabinete, Fernando Henrique Costa, e pelo menos mais dois membros. Todos foram afastados de suas atividades presenciais e trabalham remotamente.

Em resposta aos casos, a Prefeitura anunciou a desinfecção total do Centro Administrativo, no início da noite de ontem. Segundo o Executivo, o procedimento “faz parte das medidas rotineiras que são executadas por servidores da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa)”. 

Sobre o número de casos e mortes confirmadas entre servidores, o Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Divinópolis e da Região Centro-Oeste de Minas Gerais (Sintram) informou que já havia solicitado as informações à atual Administração, mas recebeu como resposta que não havia esse levantamento. O sindicato deve, em breve, formalizar o pedido de tais dados. 

Legislativo

A Câmara viveu um momento delicado no início de maio depois de vereadores e funcionários apresentarem sintomas gripais. Após testes, quatro vereadores comunicaram diagnóstico positivo para a doença: Ademir Silva (MDB), Josafá Anderson (CDN), Israel da Farmácia (PDT) e Hilton de Aguiar (MDB). Com o risco de possível surto interno, foi firmada uma parceria com a Universidade de São João del-Rei (UFSJ) para testagem em massa dos servidores. Quase 80% deles foram testados. O Legislativo informou, na época, que apenas dois, de 125, testaram positivo para a doença. Um deles já estava em isolamento e apenas confirmou o diagnóstico; já o segundo também foi orientado a trabalhar de casa.

A Câmara, fechada durante o período de confirmação dos casos e testagem dos funcionários, foi reaberta inclusive com presença limitada de público para acompanhar as reuniões.

 

Comentários
×