Coronavírus: higienização de superfícies é fundamental para reduzir contaminação

Da Redação

A pandemia de Covid-19 implica em mudanças de hábitos, além de alterações nas tarefas do dia a dia, como a desinfecção e a limpeza de objetos e superfícies, tanto em casa quanto em estabelecimentos comerciais.

A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) alerta que a higienização deve ser constante, pois o contato com superfícies contaminadas é uma das principais formas de contágio do coronavírus, principalmente em lugares onde há contato com as mãos, como maçanetas, chaves, mesas, interruptores e aparelhos eletrônicos.

Estudos publicados na New England Journal of Medicine dos Estados Unidos apontam que o vírus sobrevive até três dias em superfícies de plástico e aço inoxidável e até quatro horas em superfícies de cobre. Estes materiais compreendem a maioria dos utensílios domésticos.

A limpeza com água e sabão é eficaz para a eliminar o coronavírus em objetos e utensílios. No caso de aparelhos eletrônicos, é recomendado o uso de produtos desinfetantes como o álcool a 70% e hipoclorito de sódio, borrifando os produtos e passar pano ou toalha descartável.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ressalta que o cidadão deve usar desinfetantes regularizados, vedando o uso de compostos caseiros que podem causar danos à saúde. A agência também enfatiza que os produtos de limpeza deverão permanecer longe do alcance das crianças.

Comentários
×