Copasa rebate deputado Fabiano Tolentino

 

Da Redação 

A Copasa divulgou nota ontem para afirmar que há equívocos nas informações fornecidas pelo deputado estadual Fabiano Tolentino (PPS) para a notícia publicada na edição de ontem do Agora, em que o parlamentar aponta “desrespeito” por parte da companhia.

— A tarifa de esgoto que é cobrada em Divinópolis é referente à coleta e ao transporte do esgoto, além dos serviços de desentupimentos de redes, vistorias, manutenções, novas ligações e expansão das redes, entre outros, que são realizados pela companhia no município. O tratamento dos efluentes só será cobrado após o início de operação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da bacia do Rio Itapecerica — diz a Copasa.

Na matéria publicada ontem, Fabiano também relatou que tem visitado várias cidades mineiras, onde vem prestando auxílio na instauração de CPIs para apurar denúncias contra a Copasa. Entre as principais reclamações, segundo ele, estão a cobrança pela coleta de esgoto em municípios onde a construção da ETE está atrasada ou sequer começou e a cobrança pelo tratamento do esgoto onde existe ETE, mas a empresa o joga de volta aos rios sem o tratamento. De acordo com a Copasa, no entanto, a cobrança da tarifa é legítima.

— Essa tarifa cobrada pela Copasa é reconhecida por lei e regulamentada pela Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais (Arsae/MG). A cobrança também está amparada em um parecer favorável do Supremo Tribunal Federal — acrescentou a Companhia.

De acordo com a Copasa, as obras de construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) foram iniciadas em outubro de 2017, e não em 2018, como informava a reportagem.

— O processo de licenciamento ambiental levou 38 meses para ser concluído, atrasando o início das obras. Todo o cronograma de construção da ETE está dentro dos prazos pactuados com o Município e equipes da empreiteira contratada estão atuando dia e noite para entregar, dentro do limite estabelecido, a estação de tratamento em pleno funcionamento para a população — afirma a Copasa.

A companhia ainda se colocou à disposição para receber visitas de interessados em conhecer a obra.

— Já estiveram no empreendimento o prefeito de Divinópolis, Galileu Machado (MDB), e os vereadores do município. A Bacia do Rio Pará, que também atende Divinópolis, já possui tratamento de esgoto em operação desde 2013 — finaliza.

Comentários
×