Copasa é convocada para prestar esclarecimentos

 

Da Redação

O prefeito Galileu Machado (MDB) se reuniu ontem, 27, com o superintendente de Operação do Centro e Oeste da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), João Martins de Resende Neto. O encontrou teve como objetivo ouvir o posicionamento da empresa sobre os atrasos da conclusão da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Pará e das obras em perímetro urbano.

A reunião aconteceu no Centro Administrativo e contou também com a presença do secretário municipal de Fiscalização de Obras Públicas e Planejamento, Júlio Campolina, do procurador-geral do Município, Wendel Santos e do procurador-geral adjunto, Bruno Torres.

Pitangui

Uma das obras abordadas na reunião foi a da rua Pitangui. A região é alvo de reclamações por parte de vereadores, que relatam os transtornos enfrentados por comerciantes locais. A Prefeitura informou que a Companhia alegou uma “sequência incomum de contratempos”. A Copasa ressaltou, no início deste mês, ter encontrado empecilhos na área.

— A previsão é que a frente de trabalho na região da rua Pitangui terminem no início de março. As obras nesta área foram dificultadas pela condição do solo, com a presença de areia e água — informou a Copasa.

Segundo a Prefeitura, a empresa declarou ter encontrado uma “rocha em uma extensão considerável”, atrasando o fim das obras no local. A expectativa é de uma intensificação dos trabalhos na rua Pitangui.

Obras

A pauta principal da reunião foram os atrasos na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). Segundo a Copasa, o fato se deve a atrasos na entrega de materiais necessários para o cumprimento do prazo das obras.

— João Martins sinalizou que os atrasos na conclusão da ETE tiveram como motivo principal uma falha na logística de entrega de materiais imprescindíveis para essa obra, principalmente dos canos importados da República Popular da China, que farão a ligação da elevatória final da rede com a ETE, que só chegaram em 28 de dezembro — informou a Prefeitura.

A Prefeitura também informou ter sido informada pela Copasa que “a empresa fornecedora foi objeto de procedimento administrativo por parte do Estado”, podendo sofrer a aplicação de sanções legais, devido ao desrespeito contratual.

Cronograma

No início do mês, em nota a imprensa, a Companhia de Saneamento no município informou ter concluído mais de 85% da estrutura da ETE Itapecerica e divulgou o novo cronograma. Na reunião com o prefeito, o superintendente João Martins reforçou a intenção da empresa de iniciar, ainda em março, o período de testes.

— O superintendente informou na reunião que os testes do sistema de tratamento de esgoto serão iniciados e finalizados em março, sendo que o funcionamento da ETE será em seguida, caso os testes sejam positivos, proporcionando um gradativo aumento do tratamento dos resíduos — declarou o Executivo.

A empresa já havia divulgado a informação e relação dos bairros beneficiados durante esse período.

— O início da operação, ainda em fase de testes, está previsto para março, recebendo o esgoto dos bairros Jardim Candelária, Jardim das Oliveiras, Fonte Boa, Prolongamento Bom Pastor, Dom Cristiano e Eldorado — declarou a Copasa.

Com a conclusão da obra da ETE Itapecerica prevista para este semestre, a Companhia declarou estar apta para realizar o tratamento de todos os efluentes coletados na cidade. A estação, quando completa, será capaz de captar e tratar 400 litros por segundo.

Vias

Outro ponto importante abordado durante o encontro foi a situação das vias. Uma vez abertas para modificações e obras, elas precisam ser restauradas.

— João Martins informou, ainda, que na sexta-feira passada, 22, a Copasa se reuniu com representantes da empresa Artec, responsável pelas obras da rede de esgoto, com vistas a estabelecer um cronograma para a realização da recomposição das vias danificadas nos trechos urbanos que estão passando por intervenção — declarou a Prefeitura.

Atrasos

As obras do ETE Itapecerica tiveram início em meados de 2016. A previsão era de conclusão da estrutura ainda naquele mesmo ano. A expectativa não se concretizou. Um novo acordo foi firmado entre Prefeitura e Copasa, estendendo em 24 meses o prazo inicial.

A ETE deveria ser entregue então em dezembro do ano passado, porém, a Copasa anunciou que não conseguiria cumprir a data. A empresa divulgou ainda um novo cronograma, programando o término das obras para este semestre.

Copasa

A Copa afirmou que a previsão de entrega de todas as outras obras em andamento no município estão mantidas.

 — A Copasa informa que está mantido o cronograma acordado com a prefeitura de Divinópolis, iniciando a fase de testes da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da Bacia do rio Itapecerica ao longo do mês de março de 2019. Na sequência, será iniciada a operação gradativa da ETE. As demais obras pela cidade seguem com os prazos previamente definidos — comunicou.

Comentários
×