Construção oferta 60% menos vagas em 2019

 

Pablo Santos

A construção civil no Centro-Oeste gerou um volume de emprego bem menor na comparação com o mesmo período do ano passado. De acordo com os dados da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), o número oportunidades de trabalho com carteira assinada está 60% menor em 2019.

De janeiro a outubro, a construção abriu 473 vagas de trabalho em toda a região. No mesmo período do ano passado, o volume foi bem maior: 1.212, ou seja, queda de 60%, de acordo com os dados disponibilizado pela Fiemg.

Três setores compõem os dados da construção civil. As obras de infraestrutura é um deles e, neste ano na região, foram cortadas 182 oportunidades com carteira assinada. No ano passado, o setor chegou a gerar 825 vagas nos primeiros 10 meses.

Os serviços especializados para construção criaram 186 oportunidades no ano passado. Já em 2019 foram abertas 73 vagas.

Já o setor de construção de edifícios abriu 582 postos formais contra 201 do mesmo período do ano passado.

Minas

A construção civil em Minas Gerais, cujo superávit mensal foi de 2.297, contratou 20.613 pessoas no mês passado, mas desligou outras 17.616. No décimo mês do ano anterior, o saldo do setor foi bem próximo: 2.237.

No acumulado ano, a construção civil registrou superávit de 29.911, com 201.057 admissões e 171.146 desligamentos. Em outubro de 2018, o saldo do setor foi de 28.393 postos de trabalho.

Confiança

O Índice de Confiança do Empresário da Indústria da Construção de Minas Gerais marcou 57,4 pontos em outubro, avanço de 2,3 pontos frente a setembro (55,1 pontos). O crescimento pode ser explicado pela melhora tanto na avaliação das condições atuais de negócio quanto nas expectativas para os próximos seis meses. O indicador segue acima dos 50 pontos há seis meses, sinalizando que os empresários do setor estão confiantes. Na comparação com outubro de 2018 (49,7 pontos), o indicador cresceu 7,7 pontos, sendo o mais alto para o mês em oito anos.

 

 

Comentários
×