Construção demonstra confiança em fevereiro

 

Pablo Santos

O Índice de Confiança do Empresário da Indústria da Construção de Minas Gerais (Iceicon-MG) cresceu 3,8 pontos frente a janeiro (59,1 pontos) e alcançou 62,9 pontos em fevereiro, o melhor resultado desde agosto de 2011 (63,9 pontos). Os dados foram divulgados pela Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg) e pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon – MG).

Conforme a pesquisa, o indicador permaneceu, pelo quarto mês consecutivo, acima dos 50 pontos – fronteira entre confiança e falta de confiança.

— Em relação a fevereiro de 2018 (53,2 pontos), o índice aumentou 9,7 pontos e foi o mais elevado para o mês em oito anos. O Iceicon nacional recuou 0,4 ponto na comparação com janeiro (63,7 pontos) e marcou 63,3 pontos em fevereiro. O indicador foi o maior para o mês desde 2010 (69,3 pontos) — destacou o estudo da Fiemg.

Índice supera

O índice de condições atuais cresceu 3,5 pontos em relação a janeiro (49,9 pontos) e ultrapassou a barreira dos 50 pontos pela primeira vez em mais de seis anos, atingindo 53,4 pontos.

— A percepção de melhora no ambiente de negócios para a construção foi disseminada em todos os portes de empresa. O índice superou em 8,8 pontos o apurado em fevereiro de 2018 (44,6 pontos) — destacou o estudo.

O indicador de expectativas dos empresários da construção para os próximos seis meses também avançou, em 4,0 pontos, marcando 67,7 pontos em fevereiro. O índice apontou construtores otimistas pelo quinto mês consecutivo, ao continuar acima da linha de 50 pontos. O resultado, o melhor desde agosto de 2011 (68,9 pontos), ficou 10,2 pontos acima do observado em fevereiro de 2018 (57,5 pontos).

 

Comentários
×