Construção civil em Divinópolis fecha oito meses com emprego em alta

Foram criadas 137 oportunidades de janeiro a agosto na cidade

 

 Pablo Santos

O cenário da construção civil em Divinópolis é melhor em 2017 na comparação com o mesmo período do ano passado. O emprego na cidade cresceu e os empresários estão com expectativa menos negativas neste ano.

De acordo com os dados do Ministério do Trabalho e Emprego, foram criadas em Divinópolis 137 oportunidades de janeiro a agosto. O resultado é de 1.378 admissões menos 1.241 desligamentos. No mês passado, foram criadas 15 oportunidades.

De janeiro a agosto de 2016, a situação foi pior.  Foram encerradas em Divinópolis 199 vagas na construção civil na cidade.

Já no mesmo período de 2015, a cidade abriu 227 oportunidades de emprego, de acordo com o Ministério da Cidade.

 Segundo os dados do Ministério do Trabalho, existem 2.394 trabalhadores registrados com carteira assinada em Divinópolis nos 755 estabelecimentos do município.

 Pesquisa

De acordo com a Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), os empresários da construção mineira estão com expectativas menos negativas em relação ao nível de atividade para os próximos seis meses, de acordo com o índice de 46,5 pontos apurado em agosto. Ainda que continue apontando queda da atividade, ao permanecer abaixo dos 50 pontos, o resultado foi 3,6 pontos superior ao de julho, compensando parcialmente, a perda de 4,5 pontos nos dois meses anteriores.

O indicador que mede as expectativas dos construtores em relação a novos empreendimentos e serviços também melhorou entre julho (45,3 pontos) e agosto (45,9 pontos). O índice cresceu 9,8 pontos na comparação com igual mês de 2016 e acumulou incremento de 3,4 pontos de janeiro a agosto deste ano, sinalizando empresários menos pessimistas em relação a novos negócios.

Em linha com a perspectiva de melhora da atividade do setor, o índice de expectativas de compras de insumos e matérias-primas interrompeu uma trajetória de dois meses de retração e aumentou 4,7 pontos frente a julho (41,0 pontos), registrando 45,7 pontos em agosto. Ainda que continue apontando redução na compra de insumos e matérias-primas, o indicador foi o melhor para o mês dos últimos três anos.

O índice de expectativas de evolução do emprego cresceu 3,9 pontos contra julho, alcançando 46,9 pontos em agosto. O resultado revela estimativa de recuo no pessoal ocupado nos próximos seis meses.

Apesar disso, o indicador foi significativo 12,0 pontos, superior ao do mesmo mês do ano passado, acumulando elevação de 5,8 pontos entre janeiro e agosto, sinalizando que a propensão do empresário a demitir tem diminuído.

 

Comentários
×