Construção abriu menos vagas em 2019

Pablo Santos

O volume de empregos na construção civil no Centro-Oeste apontou declínio. Conforme os números apurados pela Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), a queda no estoque de vagas com carteira assinada caiu 67% até novembro. Divinópolis encerrou quase 180 oportunidades, e Pará de Minas, por outro lado, abriu cerca de 280. A expectativa de crescimento avança para os próximos meses.

Ainda de acordo com os dados da Fiemg, foram abertas 251 postos de trabalho com carteira assinada na construção civil de janeiro a novembro do ano passado no Centro-Oeste. No mesmo período de 2018, o volume de vagas abertas foi de 763 nas empresas da região, ou seja, declínio de 67%, apontaram os números oficiais da Fiemg.

Em Divinópolis, conforme os dados do Ministério da Economia, foram fechadas, de janeiro a novembro, 174 oportunidades com carteira assinada.

Já em Nova Serrana, a situação foi positiva. Segundo o Ministério da Economia, 26 postos de trabalho foram abertos na cidade.

Em Formiga, por sua vez, os números apontaram para fechamento de vagas nos 11 primeiros meses de 2019, com 45 oportunidades eliminadas.

Já em Pará de Minas, o saldo foi positivo, com 279 postos de trabalho criados de janeiro a novembro do ano passado.

Bom Despacho também encerrou vagas: 12.

Na cidade de Piumhi, por sua vez, foram criadas 38 oportunidades formais na construção civil.

Sondagem

Apesar de gerar menos emprego em 2019 na comparação com o exercício anterior, a Sondagem da Construção Civil da Fiemg aponta números favoráveis.

O indicador de evolução do número de empregados avançou 1,3 ponto entre outubro (53,4 pontos) e novembro (54,7 pontos). O índice permaneceu acima dos 50 pontos pelo 12º mês seguido, revelando perspectiva de avanço das contratações nos próximos seis meses. O indicador ainda cresceu 4,9 pontos frente a novembro de 2018 (49,8 pontos) e foi o maior para o mês em nove anos.

Comentários
×