Confiança das indústrias mineiras cai e cidades da região retomam atividades

Da Redação

Dados da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) mostram que o Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) saiu de 60,2 pontos em março para 33,4 pontos em abril. A queda de 26,8 pontos no período foi a maior já registrada na série histórica mensal, iniciada em 2010. O indicador voltou a apontar falta de confiança dos industriais, ao ficar abaixo de 50 pontos, valor que separa confiança e falta de confiança, após 20 meses consecutivos acima desse nível.

Negativo

O resultado negativo foi explicado pela grave crise epidemiológica e econômica do coronavírus. Medidas de distanciamento social geraram impactos na economia tanto pelo lado da oferta, devido à paralisação de diversas atividades, quanto pelo lado da demanda, reflexo da diminuição da renda e do aumento das incertezas. O índice mostrou queda acentuada frente a abril de 2019 (57,5 pontos), de 24,1 pontos, e voltou aos patamares observados durante a recessão, no período entre 2015 e 2016. O Icei nacional recuou 25,8 pontos em abril (34,5 pontos), na comparação com março (60,3 pontos), e também sinalizou falta de confiança dos empresários.

Retomada gradual

Além de Nova Serrana, que permitiu a retomada de algumas atividades produtivas, como é o caso da indústria, desde que observadas às medidas de prevenção ao contágio do coronavirus, outras cidades do Centro-Oeste têm apontado para uma flexibilização da quarentena e retomada gradual das atividades econômicas.

Samonte

No último dia 13, Santo Antônio do Monte, através do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus, emitiu novo decreto que permite o funcionamento de estabelecimentos comerciais, indústrias, clínicas médicas, odontológicas, de estética, assim como salões de beleza e estabelecimentos de natureza administrativa, como escritórios. O documento prevê que academias, estúdios e clínicas de atividades físicas continuem fechadas.

Itaúna

Em Itaúna, novo decreto emitido no último dia 14 determina o retorno gradual de atividades comerciais e industriais, com restrições, e adotando medidas de prevenção estabelecidas pelas unidades de saúde. O comércio varejista vai funcionar dividido em categorias e em dias de semanas alternados.

Carmo do Cajuru

O decreto municipal emitido pela Prefeitura de Carmo do Cajuru, que origiou o fechamento das fábricas, expirou dia 12. A partir daí, as empresas terão que passar por uma adequação seguindo normas da Vigilância Sanitária que vai liberar individualmente as empresas para funcionarem.

Formiga

Em Formiga, o decreto liberou o funcionamento da indústria, porém, limita o segmento do vestuário a 50% da carga.

Divinópolis

Em Divinópolis, a Prefeitura aprovou, na manhã da última quinta-feira, 16, o plano de retomada das atividades no âmbito comercial, industrial, prestação de serviços e demais atividades. A expectativa é que a reabertura pelo menos parcial aconteça no dia 23 de abril. Medidas de prevenção como distanciamento e controle do número de clientes devem ser observados.

Fechadas

Vale ressaltar que em Nova Serrana, Pará de Minas, Arcos, Pains, Cláudio e Divinópolis, embora os decretos autorizem o funcionamento dos segmentos industriais, muitas fábricas encontram-se fechadas ou com quadro reduzido em função da pouca demanda.

Comentários
×