Comitê decide por onda vermelha e Prefeitura acata

Decreto com recomenda√ß√Ķes ser√° publicado nesta sexta-feira; Divin√≥polis soma 20 pontos no Minas Consciente

Da Redação

O Comitê de Enfrentamento a covid-19, que conta com 20 pessoas e tem o secretário de Saúde, Alan Rodrigo da Silva, se reunião por cerca de uma hora na tarde desta quinta-feira, 4.  Na pauta, a regressão da Microrregião que tem Divinópolis, como a principal cidade, para a onda vermelha. Conforme o Agora publicou com exclusividade, o retorno à onda mais restritiva, depois da roxa - criada nesta semana pelo governo do Estado – foi informado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), na manhã desta quinta. Além de Divinópolis, Araújos, Cláudio, Carmo do Cajuru, Itapecerica, São Gonçalo do Pará, São Sebastião do Oeste e Perdigão, fazem parte da Micro. Divinópolis soma 20 pontos no plano Minas Consciente, como Formiga e Itaúna. A três cidades aparecem na tabela junto ao mapa do plano, o que as coloca na onda vermelha.

A pontuação                                                                                       

Onda Verde - 0 a 12 pontos

Onda Amarela - 13 a 19 pontos

Onda Vermelha - 20 e 21 pontos

Onda Roxa - 22 pontos ou mais

Vale ressaltar que a Macrorregião, que engloba 50 municípios, da qual também Divinópolis é a principal cidade, se mantém na onda amarela. Os dados foram divulgados na tarde desta quarta-feira.

Onda vermelha

O comitê recomendou a onda para Divinópolis e o prefeito Gleidson Azevdo (PSC) acatou. A confirmação e outras deliberações serão publicadas em decreto que será publicado nesta sexta-feira, 5 e são válidas a partir de sábado,6. A principal dúvida da população, é como fica a cidade com regressão de onda. Em alterações feitas no Minas Consciente, os estabelecimentos comerciais não fecham, no entanto, é preciso um controle rigoroso de entrada seguindo todos os protocolos proíbem aglomeração e determinam o uso de máscara e higienização das mãos. Eventos até 30 pessoas podem ser realizados, de acordo com todas as recomendações.  Os serviços não essenciais, como o comércio, os atrativos culturais, naturais, hotéis,  atividades esportivas e eventos que antes eram proibidos, podem funcionar, mas com restrições.

Na manhã desta sexta-feira, uma coletiva de imprensa no Centro Administrativo detalhará a situação.

Coment√°rios
×