Comissão do Cemitério da Paz realiza última oitiva

Reunião com construtora envolvida no caso finaliza depoimentos sobre irregularidades na exumação dos corpos; membros preparam relatório final

Bruno Bueno

A Comissão Especial nº 11/2021, responsável pela apuração de possíveis irregularidades na exumação dos corpos do Cemitério da Paz, que desabou após fortes chuvas no começo do ano passado, realizou, na última quarta-feira, 1º, sua última oitiva. Os membros da comissão, vereador Roger Viegas (Republicanos), Hilton de Aguiar (MDB) e o diretor da Escola do Legislativo da Câmara, Roberto Franklin, receberam os representantes da construtora envolvida no desabamento. Os advogados Leonardo Naves e Jerônimo Neto, o perito forense Carlos Leal e o engenheiro civil Leonardo Antunes responderam os questionamentos apresentados.

Relembre

Em 12 de agosto, Roger Viegas expôs possíveis irregularidades na retirada das ossadas perdidas no desabamento, alegando que a empresa responsável pela obra estaria descumprindo uma liminar judicial, que prevê a contratação de um geólogo profissional para realizar o trabalho. Ainda conforme o parlamentar, profissionais não capacitados estariam executando o serviço de maneira desrespeitosa e ilegal. 

No entanto, conforme o advogado responsável pela assistência das famílias, Diego Ribeiro, o profissional que está faltando para a realização dos trabalhos é um arqueólogo, e não um geólogo.

Primeira oitiva

Uma semana depois, a primeira oitiva para apurar o caso foi realizada. Na oportunidade, os membros da comissão receberam representantes ligados às famílias enterradas no local. À época, Diego Ribeiro sinalizou que pelo menos 150 pessoas podem ser identificadas nos escombros do Cemitério da Paz.

— Infelizmente, com as obras já avançadas, não sabemos se ainda será possível realizar essa identificação, porém, precisamos tentar. Sendo assim, a presidente da Associação buscou a comissão para que pudesse ter maior apoio nessa cobrança, para saber se a maneira que tem sido realizado o resgate é a correta. Pelo que apuramos, cerca de 150 pessoas devem ser identificadas em meio aos escombros — informou.

Especialistas

Durante a última oitiva, os representantes da construtora relataram todo o processo que está sendo feito na retirada dos ossos. O advogado Leonardo Nunes garantiu que o trabalho de exumação tem sido feito por especialistas, incluindo engenheiros e peritos criminais.

À comissão, ele também disse que todos os cuidados foram tomados para seguir com a situação da melhor maneira. 

— Fizemos a contratação de perito criminal, tendo em vista que, após muitos estudos, vimos que um arqueólogo não seria necessário para essa identificação, e sim um perito. Por meio de contratações das melhores empresas, já tivemos um grande avanço neste encerramento dos trabalhos de identificação dos corpos, e agora seguimos na reconstrução do cemitério — declarou.

Detalhes

Perito forense, Carlos Leal deu mais detalhes sobre o processo de exumação dos corpos. Ele relatou que os procedimentos são conduzidos por etapas.

— Inicialmente foram feitos registros de todas as exumações da áreas, para que pudesse ser feita uma obra de contenção na retirada dos jazigos. Sendo assim, foram registrados e armazenados os restos mortais em urnas, após o processo de buscas — disse.

Ainda segundo Carlos, mais de 30 setores foram analisados para realizar o catálogo dos restos mortais.

— Em seguida, foi traçada uma nova metodologia em dividir a área que foi atingida pelo desmoronamento por setores, de acordo com cada ponto de jazigo. Fizemos buscas em 31 setores para que fosse realizada a catalogação de vários restos cadavéricos, fragmentos ósseos, entre outros. Ao final, vamos produzir um documento sobre todo o trabalho a ser realizado — ressaltou.

Apuração

Roger Viegas se pronunciou durante a oitiva afirmando que os membros da comissão ouviram atentamente todos os lados da situação para realizar a apuração necessária do caso.

— Tivemos fatos esclarecedores de como está sendo feito o trabalho no local, desde a exumação até a catalogação. Foram apresentados vários materiais durante a oitiva que foram muito importantes para nossa investigação. Ouvimos atentamente o perito, que mostrou o passo a passo do trabalho da construtora. No entanto, vamos dar andamento às atividades da comissão para que as famílias possam ter o sepultamento que tanto almejam — anunciou. 

Relatório

Após as duas oitivas realizadas, a comissão elaborará o relatório final, que deve ser apresentado aos demais membros do Legislativo nos próximos dias.

 

Comentários
×