Comissão de Esportes cobra reconstrução de ciclofaixa na rua Pitangui

Da Redação 

Os vereadores Matheus Costa (CDN), Roger Viegas (Pros) e Janete Aparecida (PSD) se reuniram nesta segunda-feira, 14, no Plenarinho da Câmara Municipal, com o superintendente de operações da Copasa, João Martins, para cobrar o início das obras de reconstrução da ciclofaixa da rua Pitangui, no bairro Bom Pastor, em Divinópolis. 

Integrantes da Comissão de Esportes e Lazer do Poder Legislativo, os vereadores questionaram a demora na execução dos trabalhos, a indefinição pela responsabilidade da obra e os transtornos que têm sido causados aos moradores e praticantes de atividades esportivas que frequentam o local. 

Para o vereador Matheus Costa, que presidiu a reunião do colegiado, a população não aguenta mais desculpas e é necessário que a empresa coloque data em suas ações e responsabilidade.

— Queremos providências, pois o impacto negativo já foi causado. Durante toda a nossa conversa, deixamos claro que não vamos aceitar mais esse comportamento de omissão da Copasa. É um absurdo o tratamento que o nosso município vem recebendo da empresa. A ciclofaixa da rua Pitangui é só mais um exemplo da conduta destrutiva da empresa em nossa cidade — afirmou Matheus. 

Em resposta aos questionamentos dos vereadores, João Martins afirmou que a responsabilidade da reconstrução da ciclofaixa é, de fato, da Copasa, e que foi aberto um processo administrativo contra a empresa Artec, que já deveria ter concluído as obras. Ainda segundo Martins, já está sendo avaliada pela Procuradoria Jurídica da Copasa a possibilidade de uma contratação emergencial para que outra empresa possa concluir as obras.

— Serão realizadas obras de recapeamento para corrigir os buracos existentes e até o fim deste mês o edital deverá estar publicado e esperamos que até meados de dezembro seja feita a assinatura do contrato — afirmou, complementando que foi iniciada hoje uma ação paliativa de sinalização do local por cones, em parceria com a Prefeitura Municipal, sendo essa medida adotada até a finalização dos trabalhos.

O vereador Roger Viegas relembrou que em agosto deste ano foi realizada uma reunião para tratar do mesmo assunto e nada avançou. Segundo ele, as justificativas da Copasa têm sido repetitivas e sem resultados práticos.

— É lamentável pensar que no mês de agosto passado foram feitos os mesmos questionamentos de agora e as justificativas dadas pela Copasa foram as mesmas. Não queremos conversas, queremos resultado imediato. O pior é pensar que estamos apenas cobrando aquilo que é nosso de direito, e nem assim estamos tento resultado. É uma situação absurda que estamos vivendo aqui na cidade em relação à Copasa. Esse edital é um começo, mas vamos aguardar pra ver se, dessa vez, as coisas vão caminhar, pois estamos cheios de conversa — declarou. 

A vereadora Janete afirmou durante a reunião que há uma morosidade da Copasa na tomada de providências, pois a Artec, empresa terceirizada da estatal mineira, já vem apresentando falhas há muitos meses.

— Anteriormente, em pronunciamento, o vereador Eduardo Print Júnior já havia dito que o Município não tem responsabilidade pela obra, sendo que a Copasa se omitiu e não assumiu sua responsabilidade. Ou seja, a Copasa retirou da população aquilo que ela já tinha: a ciclofaixa. Essa é uma situação que não podemos mais esperar — afirmou.

O encontro também contou com a presença da procuradora-Geral da Câmara, Karoliny Faria, e do assessor do vereador Eduardo Print Júnior (SD), Daniel Michelini.

Comentários
×