Comida a quilo registra maior valor da história

 

Pablo Santos

 O divinopolitano pagou mais caro pela refeição nos restaurantes da cidade em agosto. Dados do Núcleo de Pesquisas Econômicas (Nupec) divulgados ontem revelam alta de 1% no valor do self-service. A elevação do percentual deixou o preço médio mais caro da série histórica do Nupec.

A pesquisa de custos com alimentação fora de casa foi realizada no período de 5 a 15 de agosto em 20 restaurantes de Divinópolis. Foram avaliados os valores médios pagos pelas refeições em estabelecimentos comerciais que trabalham com comida a quilo, refeição sem balança e prato feito.

Conforme os números apresentados pelos pesquisadores, o quilo da refeição na cidade custou em média, R$ 42,15 em agosto. Na série história do Nupec, esse foi o valor mais alto já apurado pelos pesquisadores. De acordo com a pesquisa de agosto, o quilo da refeição pode ser encontrado de R$ 29,90 a R$ 49,90.

Quando se compara com julho, o quilo da refeição nos restaurantes da cidade aumentou 1%. No mês anterior, o valor médio foi de 41,71%, apontou o Nupec. Em junho, o preço médio estava cotado em 42,12, até então era o maior valor já pesquisado pelo preço médio da refeição na cidade.

Em abril e maio, o valor médio da refeição atingiu o menor valor em 12 meses: R$ 39,93, de acordo com os pesquisadores. Quando se compara o valor médio das refeições de agosto com o ano passado, o aumento chegou a 4,72%.

Três meses 

A pesquisa do Nupec também analisou o valor do PF e da comida sem balança. Por três meses seguidos, os preços continuam inalterados. Comer a vontade em Divinópolis fica por R$ 11,33, em média. No ano passado, neste mesmo período, o valor era de R$ 10,63.

O PF manteve-se com preço estabilizado e ficou com o valor médio de R$ 12,23. No ano passado, esse tipo de refeição estava cotado em R$ 11,48, de acordo com os pesquisadores.

 

 

Comentários
×