Comércio pronto à espera da Black Friday

Vendas on-line devem crescer como opção de compras

Da Redação 

Mesmo em um ano atípico, pela pandemia do novo coronavírus, a Black Friday 2020, que acontece na última sexta-feira deste mês, no dia 27, tem a expectativa dos empresários do comércio varejista de ser melhor do que a do ano passado. Porém, muitas empresas estão optando por aproveitar todo o mês, ou pelo menos algumas semanas, com ações comerciais, promoções e publicidade, convidando o consumidor para o grande dia da Black Friday. E muitas vão  ainda mais além, como é o caso de uma renomada e tradicional indústria de cosméticos que veio a público informar que a empresa não usará mais a expressão Black Friday. Segundo o grupo,  a decisão foi pautada pela ausência de dados que comprovem que o termo não está ligado à escravidão.  Para tanto, a chamada para a data será “Beauty Week”.

Divinópolis

O comércio em Divinópolis se prepara para os períodos mais relevantes do ano para o varejo, os quais englobam as datas da Black Friday e Natal. O evento deste mês é considerado por muitos empresários um termômetro para as vendas de dezembro. 

— Desde que a data surgiu, vi nela a oportunidade de ampliar minhas vendas e fidelizar cada vez mais nossos  clientes. Para tal, todo ano nós capacitamos nossos colaboradores, pois o atendimento é metade da venda, não deixando de lado também o pós-venda, pois a ideia é que o consumidor volte mais vezes à loja, principalmente agora antes do Natal. E estamos sentindo uma ótima perspectiva de vendas para este ano — disse o gerente de tradicional loja de material esportivo, Fabrício Santos.

Assim, o comércio já está preparado para receber o grande público que deve lotar as ruas da cidade na última sexta-feira deste mês. E a empolgação, antes restrita a lojas de varejo em geral, agora atinge de farmácias a lanchonetes, passando por agências de viagens, chocolates e tantas outras que veem na data uma esperança de recuperar as vendas perdidas nestes meses de pandemia. Além disso, diante do cenário imposto pelo coronavírus, muitos empresários ampliaram suas vendas também para o on-line, que deve ter uma grande procura.

—  A participação das lojas físicas é determinante no  crescimento das vendas, pois cada empresa realiza formatos diferentes de participação neste período, sem esquecer das vendas on-line, que estão crescendo a cada dia e caindo no gosto popular. Mas, pelo visto, a confiança é boa entre os empresários, e lembrando que tem muitos consumidores que antecipam as compras de Natal para aproveitar as promoções, que serão as últimas antes da maior data para o comércio varejista, que é o Natal — detalha o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Divinópolis, Luiz Angelo Gonçalves. 

Brasil

Sim, a maioria dos brasileiros pretende fazer compras na Black Friday 2020. É o que revela a pesquisa exclusiva feita pela startup Méliuz, realizada em agosto. Mesmo diante do contexto imposto pelo coronavírus, 72% dos usuários devem aproveitar a data ‒ sendo que 62% já compraram em edições anteriores, 26,58% ainda não se decidiram e 1,19% não pretendem comprar na Black Friday. 

Comentários
×