Comércio mineiro está confiante em melhora das vendas no 2º semestre

Da Redação 

Dia dos Pais, Dia da Crianças, Black Friday e Natal. São muitas as datas comemorativas do segundo semestre, um período primordial para o comércio varejista brasileiro, que tende a converter as oportunidades de negócios da época em mais faturamento. Em virtude desse cenário, os comerciantes mineiros estão otimistas para o semestre, conforme destaca a pesquisa “Expectativa de vendas – 2º semestre de 2019”, elaborada pela Fecomércio MG.

De acordo com a análise, 74% das empresas do comércio varejista mineiro acreditam que as vendas no segundo semestre de 2019 serão melhores do que nos seis primeiros meses deste ano. Além disso, para quase 70% dos empresários, as vendas na segunda metade de 2019 tendem a ser superiores se comparadas com o mesmo período de 2018.

A pesquisa aponta, ainda, que o Natal é a data que mais impacta positivamente o comércio. O dia 25 de dezembro beneficia, aproximadamente, 55% das empresas entrevistadas, seguida pelo Dia dos Pais (15,3%) e a Black Friday (14%).

A economista da Fecomércio MG, Bárbara Guimarães, alerta que, apesar do otimismo, os comerciantes devem acompanhar o comportamento dos consumidores e dos seus concorrentes, principalmente, nos processos de escolha e gestão.

— Para minimizar os efeitos do cenário econômico desfavorável, é necessário que o empresário planeje e atraia o consumidor. A pesquisa mostra que 31% dos comerciantes vão investir em ações de divulgação e propaganda e quase 26% vão fazer promoções e liquidações para seus clientes — afirma.

Os segmentos mais confiantes para o período são de tecidos, equipamentos e materiais para escritório, informática e de comunicação (90,0%) e móveis e eletrodomésticos (77,3%). 

Cartão de crédito 

Em relação à forma de pagamento, a pesquisa destaca que o cartão de crédito deve representar 48,7% das compras na modalidade parcelada. Valores pagos à vista com dinheiro (26,5%), o crediário (13,1%) e as compras no cartão de crédito em uma parcela (9%) também foram apontados pelos empresários entrevistados pela Fecomércio MG.

Segundo Bárbara, o cartão de crédito contribui para que a população tenha acesso à aquisição de produtos.

 — Dessa forma, os clientes podem parcelar sua compra e pagar em parcelas que melhor se encaixam nas finanças mensais — afirma.

Mas, em relação ao cartão de crédito, a economista da Fecomércio MG faz um alerta.

— As pessoas devem utilizar o cartão de crédito moderadamente. Às vezes, elas podem agir por impulso e fazer diversas dívidas, que podem comprometê-las no futuro. Por isso, é ideal fazer um planejamento para que aquela compra não extrapole os seus limites orçamentários — destaca.

A pesquisa foi realizada entre os dias 10 e 26 de junho de 2019. Ao todo, foram avaliadas 402 empresas, sendo pelo menos 40 em cada uma das dez regiões de planejamento do estado. A margem de erro da análise é de 5%, com um intervalo de confiança de 95%.

Comentários
×