Comércio mantém cortes de emprego na cidade

 

Pablo Santos

O comércio divinopolitano ainda continua com saldo vermelho no emprego. O primeiro trimestre de 2019 encerrou com 243 oportunidades fechadas no setor, de acordo com os dados do Ministério da Economia.

No período foram 1.636 admissões e 1.881 demissões na cidade, ou seja, o saldo ficou negativo, com 243 postos de trabalho a menos no setor nos primeiros três meses.

Já no mês passado, foram cortadas na cidade 23 oportunidades. O resultado é a diferença de 522 admissões e 545 contratos de trabalho finalizados.

Em janeiro, foram 180 vagas fechadas no comércio na cidade. No mês seguinte, foram encerradas, em Divinópolis, 24 vagas no comércio.

Em março de 2018, por sua vez, a situação foi melhor. Foram 140 contratações no terceiro mês. No mesmo período de 2017, o saldo ficou positivo: foram geradas 53 oportunidades.

Trimestre

Somente o comércio fechou com saldo negativo no primeiro trimestre de 2019 na cidade. O maior volume de empregos de janeiro a março foi do setor de serviços, com 275. A indústria da transformação foi o segmento com maior volume de abertura de vagas em Divinópolis: 248. 

O setor agropecuário, no primeiro trimestre, também tem resultado positivo: 41, acompanhado da construção, com 26 oportunidades geradas no período na cidade.

No geral, nos primeiros meses, foram criadas 345 vagas de emprego em Divinópolis. No mesmo período do ano passado, foram 853 oportunidades criadas na cidade, volume bem superior ao alcançado neste ano.  

Brasil

Os setores que mais desempregaram foram comércio, com saldo negativo de 28.803 vagas; agropecuária (-9.545); construção civil (-7.781); indústria de transformação (-3.080) e serviços industriais de utilidade pública (-662).

No geral, o Brasil fechou mais de 43 mil vagas formais de emprego no mês de março. Segundo o relatório, no total, foram 43.196 empregos com carteira assinada a menos no mês, resultado da realização de 1.304.373 demissões contra apenas 1.261.177 admissões.

 

Comentários
×