Comércio funciona em horário especial a partir desta quinta

 

Jorge Guimarães

Uma data comemorativa com grande relevância para o comércio, termômetro do setor para o Natal, se aproxima: o Dia das Crianças, que acontece neste sábado. A expectativa da Câmara de Dirigentes Lojista (CDL) Divinópolis é que as vendas superem as do ano passado em torno dos 2%, sendo que o ticket médio dos presentes deve ficar entre R$ 150 e R$ 200. 

Horário especial

O comércio terá horário especial de funcionamento a partir de quinta-feira, 10, quando as lojas poderão estender por duas horas o expediente. Para o dia 12, data que é também celebrado pelos católicos como o Dia de Nossa Senhora Aparecida, o Sindicato Patronal do Comércio e o Sindicato dos Empregados no Comércio de Divinópolis celebraram um acordo facultando o trabalho no comércio. As empresas que desejarem trabalhar no feriado deverão aderir às condições estabelecidas na convenção coletiva, mediante a assinatura de um termo de compromisso. O horário de funcionamento será normal para as empresas de comércio de gênero alimentício e para as empresas do shopping Pátio. Os demais estabelecimentos comerciais varejistas poderão, caso façam a adesão ao acordo, funcionar das 9h às 14h.

Presentes

Os brinquedos devem ser os campeões de vendas, mas a concorrência roupas, calçados infantis e eletroeletrônicos, como celulares e videogames, será forte.

Apesar das dificuldades econômicas enfrentadas na cidade, a presidente da CDL Divinópolis, Alexandra Barros, avalia que os empresários esperam bons números.

— Os lojistas estão bem preparados para a data e na certeza de boas vendas, e ainda mais confiantes num fim de ano com números positivos em relação ao mesmo período do ano passado. Confiantes sempre na recuperação da economia, mesmo que em passos lentos — destaca.  

Varejo estadual comemora

De acordo com pesquisa da Federação do Comércio (Fecomércio) em Minas Gerais, o período gera um impacto positivo para 47,5% das empresas varejistas do ramo. Quase 60% dos empresários acreditam que as vendas na data serão melhores que as do ano passado.

Segundo o economista-chefe da federação, Guilherme Almeida, a recuperação do setor, apesar de lenta, está em curso.

— O empresário do comércio está mais confiante na economia, que tem se recuperado de forma gradual. A liberação de recursos extras, como o Fundo de garantia de Tempo Serviço (FGTS), não só ajuda a reforçar essa sensação, como tende a incentivar o consumidor a investir mais em presentes na data — analisa.

 

Comentários
×