Comércio está otimista com liberação de saques do FGTS

 

Jorge Guimarães

O mês de agosto começou com boas notícias para os trabalhadores que têm dinheiro no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), em contas inativas ou não. E o melhor: no próximo mês, eles começarão a sacar R$ 500 por conta, conforme determinado pelo governo federal. Apesar de o valor ser baixo, o comércio está animado, pois, com a chegada das festas de fim de ano, esse dinheiro pode ser usado para quitar as dívidas, abrindo a possibilidade de mais crédito. Assim, o consumidor ganha espaço para comprar mais, movimentando a economia.

Quitar dívidas

Para o economista Leandro Maia, a melhor opção para quem tem direito ao saque e tem dívidas, é quitá-las para fugir dos altos juros praticados pelo mercado financeiro, apesar de que o Banco Central baixou a taxa básica de juros Selic para 6% ao ano.  

— Se o consumidor estiver devendo, principalmente cheque especial ou cartão de crédito, o melhor a fazer é quitar o débito integral ou parcialmente. Pois, assim, foge das taxas especulativas do mercado financeiro— avalia Maia. 

Agora, para quem não está devendo, a dica do especialista é avaliar as intenções com relação ao futuro.

— Se for sacar por sacar não estará fazendo uma boa opção, a não ser que tenha algum projeto profissional em vista. Caso contrário, a melhor alternativa é deixar o dinheiro rendendo no FGTS, pois, tratando-se de valores baixos como estes saques, o FGTS tem ganhado até da Poupança — exemplifica.

Destinos

A reportagem ouviu o farmacêutico André Luiz Vasconcelos sobre qual será a sua decisão em relação à possibilidade de sacar o valor.

— No momento, vou sacar, pois me mudei e estou mobiliando a nova residência. Para o próximo ano, quando começar a liberação de aniversário, vou estudar melhor a situação, mas minha opção é deixar rendendo na conta do FGTS — analisou.

 

Comentários
×