Com temporada de férias, aumenta o perigo das pipas com cerol

Da Redação

A Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Settrans) alerta sobre os perigos do uso de cerol, principalmente durante as férias escolares. Uma brincadeira inocente como soltar pipa pode ser fatal e marcar para sempre a vida de algumas pessoas.

A base do cerol é composta por cola com pó de vidro e quando entra em contato com a pele pode causar graves ferimentos. Em setembro do último ano, o estudante Eduardo Alexandre sofreu um corte no pescoço enquanto ia para seu treino no Guarani.

— Eu só senti a pressão, quando vi já estava no chão. Foi muito rápido. Saia sangue do meu pescoço e tinha muita gente em volta — relata o jovem. Foi necessário socorro médico e 15 pontos na lesão. 

A educadora de Trânsito Consuelo Toledo reforça a importância de os pais alertarem as crianças sobre os riscos e, principalmente, sobre os perigos para os condutores.

— É muito importante que os motociclistas utilizem a antena de segurança para proteção, mesmo sendo proibido o uso do cerol por lei, alguns jovens não respeitam e isso pode ser fatal — afirma.

— O uso do cerol já fez várias vítimas, principalmente no trânsito. Estamos trabalhando para evitar que isso continue acontecendo em nossa cidade, prezando sempre pela segurança da população — reitera Marcelo Augusto, secretário de Trânsito e Transporte de Divinópolis.

O uso da linha cortante é crime no estado de Minas Gerais pela lei 14.349/02, sancionada em julho de 2002. As multas para quem for pego utilizando o material variam de R$ 100 a R$ 1.500 e o valor é encaminhado ao Fundo para a Infância e a Adolescência (FIA).

Comentários
×