Com os pés no chão

Batendo Bola

 

José Carlos de Oliveira

 

jcqueroviver@hotmail.com.br

 

Com os pés no chão

 

O noticiário esportivo do fim de semana, no que se referia aos bastidores do Guarani, deixou muita gente com uma pulga atrás da orelha, com a notícia das idas e vindas de treinador, que no fim acabou mesmo não ficando por aqui.

Filme repetido, e de terror, que fez muitos reviverem o drama do ano passado, quando o Bugre só se livrou de um vergonhoso rebaixamento para a Segunda Divisão com um milagre na última rodada, vitória sobre o Tigre do Vale do Aço, em pleno Ipatingão.

 

Realidade

 

Parecia, sim, um filme repetido, e uma sessão da tarde das piores, mas na realidade era apenas semelhante, e com um enredo totalmente diferente. Certo é que o técnico Wantuir Rodrigues não ficou mesmo por aqui, mas este ano os motivos são bem diferentes, mais nobres, do que os do ano passado.

E nesta história (pelo menos até que me provem o contrário) estou com a nova diretoria do Guarani. Há, sim, que se ter os pés no chão e trabalhar dentro de um orçamento pré-programado, sem fazer maiores loucuras.

 

Time enxuto

 

Se a “grana” que o clube tem para gastar hoje dará para montar um bom time só o tempo dirá, mas o que não pode de forma nenhuma acontecer é avançar na lua pensando que é queijo. Não adianta sonhar com grandes jogadores se o Bugre não tem com que pagar.

Esta é a realidade. O resto é conversa para boi dormir. 

 

Foto: Divulgação

 

Ídolo da China Azul agora é Guarani

 

No túnel

 

E pelo menos a diretoria não deixou a novela se alongar. Nem bem um treinador anunciava que não iria permanecer e já anunciou outro nome, e no que depender de torcida quem saiu ganhando foi o Guarani.

Nem imagino o que Roberto Gaúcho poderá fazer como treinador, mas, no que diz respeito ao carinho da torcida, ele já chega chegando, anos luz à frente de Wantuir Rodrigues.

Ídolo da China Azul, Roberto Gaúcho terá boa parte dos torcedores do seu lado. E, traduzindo o carinho em resultados, tem tudo para sair daqui nos ombros da Massa. 

É só mostrar trabalho em campo, que fora das quatro linhas a torcida fará a parte que lhe compete.

 

Com direito a dois golaços

 

O fim de semana não teve jogo do time azul, que foi eliminado das semifinais do Módulo I, e a pedida para a torcida azul foi acompanhar o jogo das Cabulosas pelo Brasileiro Feminino A1. E as meninas da Raposa fizeram a alegria da torcida, venceram o Napoli, de Santa Catarina, por três a zero, e com dois golaços. O primeiro, numa cobrança de falta da volante Capelinha, e o segundo, da atacante Mayara Vaz, que acertou o ângulo do gol adversário, com a bola ainda batendo no travessão antes de ir para o fundo das redes. Com a vitória e os três pontos somados, a Raposa deixou as últimas posições na tabela e agora é já a 1 �colocada.

Comentários
×