Coluna Preto no Branco (09/10/2019)

Pior legislatura?

Não só quem acompanha os trabalhos na Câmara mas também alguns vereadores classificam esta legislatura como “a pior da história”. Falar isso é generalizar e desrespeitar o trabalho de todos, incluindo o seu próprio cargo. Não dá para negar que o trabalho coletivo da Casa Legislativa parece avançar a passos lentos, enquanto os edis perdem tempo trocando farpas e tratando de assuntos e incômodos pessoais, que não acrescentam em nada à melhoria da qualidade de vida da população. Enquanto isso, o projeto da planta de valores, que tem tudo para trazer justiça social aos contribuintes, continua na gaveta. Ele entraria na pauta de ontem, mas de última hora foi retirado sob alegação de esperar a CPI do IPTU. E se demorar?

Cleitinho x Galileu

Um dos temas presentes nos pronunciamentos dos vereadores durante a reunião da Câmara ontem foi o desentendimento entre o prefeito Galileu Machado (MDB) e o deputado estadual Cleitinho Azevedo (CDN). Essa novela não está nos primeiros capítulos. O prefeito faz um vídeo e o deputado rebate em outro, e vice-versa. Ninguém diz, mas todos sabem que isso não levará a nada. E, em vez de buscar acalmar os ânimos, os vereadores levam lenha para a fogueira. O deputado merece, sim, respeito, assim como o prefeito. Mas será que, com tantas questões e problemas na cidade, defender quem está com a razão é a principal?

É preciso mais

Após mais de duas décadas, Divinópolis conta com representante em um cargo de primeiro escalão. A nomeação do ex-deputado federal Jaime Martins para secretário especial e chefe do Escritório de Representação do Estado em Brasília (DF) é uma grande conquista, sem dúvida.  Mas é preciso mais. A falta de representatividade nas três esferas castigou e continua castigando Divinópolis. Na cidade, a falta de parceria entre o Legislativo e o Executivo e o ego elevado de alguns vereadores é o grande problema. Em Minas e no País, a quantidade de candidatos e os paraquedistas minam as chances de se eleger mais representantes. Mas a culpa é dos próprios eleitores, que, infelizmente, ainda não aprenderam a votar.

Ainda bem

Pelo menos a cidade ainda conta com atuação incansável do deputado Domingos Sávio (PSDB), único federal eleito no último pleito. Neste primeiro ano de mandato já foram milhões de reais que beneficiaram ou irão beneficiar a cidade em áreas como: segurança pública, saúde e infraestrutura. Fabiano Tolentino, que também assumiu uma vaga de suplente há cerca de um mês e meio, já mostra a que veio com destinação de recursos para entidades e outros segmentos. O próprio Jaiminho não exerce mandato, mas deixou indicadas emendas que foram usadas para aquisição do estande de tiro da Polícia Militar (PM) e ampliação do Colégio Tiradentes. Conquistas mais do que suficientes para provar que representatividade bem feita é tudo!

Foi convocado

A Comissão de Fiscalização e Controle (CTFC) do Senado aprovou ontem a convocação do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, para prestar esclarecimentos sobre o caso das candidaturas laranja do PSL em Minas Gerais em 2018. A audiência foi marcada para o dia 22 de outubro. Na condição de convocado, Marcelo Álvaro Antônio é obrigado a comparecer. Obrigação, sim, o que não significa que ele é culpado. “Quem não deve, não teme.”

Candidaturas

O Ministério Público Eleitoral de Minas Gerais denunciou, na semana passada, 11 pessoas por crimes envolvendo as candidaturas laranja do PSL no estado. Entre os denunciados, está o ministro do Turismo. Segundo a denúncia, foram cometidos os crimes de falsidade ideológica, apropriação indébita eleitoral e associação criminosa. Marcelo Álvaro Antônio nega e reafirma confiança na Justiça e reforça a convicção de que “a verdade prevalecerá e sua inocência será comprovada”. É o que todos esperam.

Comentários
×