Coluna Braga 15/07/2021

Marco Aurélio Braga

Favos de mel

Com projeto editorial e revisão de Osvaldo André de Mello chega ao mercado "Favos de mel'', coletânea de crônicas da escritora Lúcia Rodrigues. A obra, em sua segunda edição, apresenta dois prefácios: o primeiro de Antônio Rodrigues (in memoriam) e o segundo de José Heleno Ferreira, e ainda crônicas inéditas. A autora agradece: “No meu primeiro livro, o ponto de partida foi descobrir a graça nos pequenos lances da vida, nas situações pitorescas do cotidiano de minha caminhada, da vida de meus filhos e de tantas outras pessoas das quais escutei façanhas com interesse e as registrei com fidelidade a cada detalhe. E ele veio a lume, graças ao trabalho eficaz do editor do Grupo Capela, o amigo-irmão Osvaldo André de Mello. E com toda a sua solicitude nasce a segunda edição de “Favos de mel”, com algumas crônicas inéditas e com as ilustrações feitas com carinho pelo designer gráfico Marcelo Tumati”. O livro traz quase 80 crônicas, uma ode a Divinópolis que Lúcia tanto ama.

 

Foco

A Secretaria Municipal de Cultura (Semc) iniciou agenda cultural, a primeira já publicada no site e nas redes sociais da Prefeitura de Divinópolis com a proposta de contar a história de pessoas que marcaram o município por meio de lives, entrevistas e matérias escritas. A agenda, atualizada semanalmente, disponibilizará momentos de volta ao passado com histórias de célebres divinopolitanos. A abertura do projeto foi com homenagem à Maria Auxiliadora da Silva (Dorita), divinopolitana eleita miss em um concurso no cinquentenário da cidade, em junho de 1962. Em 1963, casou-se e teve quatro filhos: Carlos, Fernando, Marcos e Maurício, e hoje possui duas netas, Marcela e Alice. Filha do português e comerciante Aurélio José da Silva e Maria Gontijo da Silva (Dona Kita), tornou-se artista plástica, trabalhou por muitos anos em Brasília no Ministério da Educação. Em 1972, foi transferida para o Cefet/MG, onde realizou a restauração do painel do artista Guimarães que fica na entrada do prédio.

Onda amarela

Publicado nesta semana o Decreto nº 14.485/21, que reclassifica Divinópolis na onda amarela do plano Minas Consciente e autoriza funcionamentos, respeitando os protocolos sanitários recomendados. Cada atividade precisa ter distanciamento regular mínimo de 1,5 metros. Os eventos, com no máximo 250 pessoas, podem funcionar e todas as casas de show devem apresentar protocolo para funcionamento na Vigilância Sanitária e se adequar às exigências feitas pelo referido órgão. Já o espaçamento deverá ser calculado de acordo com o espaço livre destinado ao público. A nota explicativa também permite campeonatos amadores, mediante comunicação na Secretaria de Esportes. No entanto, os organizadores do evento são responsáveis pelo entorno do local, devendo prezar para que não haja aglomeração. Nas celebrações das instituições religiosas, também permite-se sentarem juntos integrantes do mesmo grupo família e a ocupação máxima de 75% da área do local da celebração. As cerimônias podem ter duração de no máximo de 2h.

15 milhões

A Assembleia Legislativa de Minas Gerais aprovou nesta segunda-feira a Proposta de Emenda à Constituição do Estado (PEC) 68/2021. O objetivo será viabilizar o uso de recursos da mineradora Vale por 853 municípios mineiros ‒ cada um terá fração proporcional à sua população. De um total de R$ 1,5 bilhão extraído dos R$ 37,68 bilhões previstos no acordo de reparação da tragédia de Brumadinho, Divinópolis fica com R$ 15 milhões para investimento em infraestrutura. 

Live

Já pode ser acessada no YouTube a live de lançamento do livro “O brilho que a razão não devassa: ensaios sobre a poética de Adélia Prado”, de autoria de Cleide Oliveira, professora de língua e literatura no campus de Curvelo do Cefet-MG. A obra é uma coletânea de ensaios sobre a divinopolitana Adélia Prado e discorre sobre os temas diversos recorrentes nessa poeta, tais como a religiosidade, a poesia do cotidiano e o erotismo. A live contou com a presença da teóloga Maria Clara Luchetti Bingemer, professora da PUC-Rio, e também participações especiais de alunos e ex-alunos do campus Curvelo. Parte dos recursos angariados com a venda dos livros será direcionada ao Projeto social desenvolvido na rua Açucena pelo Núcleo de Orientação para a Sustentabilidade (NOS) da unidade de Curvelo. O link é https://www.youtube.com/watch?v=Hhl9TjC70dg

100 anos

“Palavra ao povo de Deus'', de frei Bernardino Leers, livro com organização e notas de Osvaldo André de Mello, já está disponível na Boutique do Livro. A obra tem prefácio do bispo Diocesano de Divinópolis, dom José Carlos, que destaca: “Aconselho a leitura desta obra como um modo de saborear o jeito muito próprio de “falar”, de pensar, de criticar a realidade, de fazer teologia deste homem de Deus, da Igreja, da Teologia, que deixou suas marcas e seus discípulos no caminho teológico e pastoral da igreja no entardecer do século XX, deixando luzes para continuar o reverente encantamento de pensar o mistério e apontar um percurso de subida em direção ao alto”. 

Mais uma importante obra do Grupo Capela.



Comentários
×