Coluna Batendo Bola (28/11/2019)

Menos, bem menos!!!

 

 

 

Que o técnico Jorge Jesus faz belo trabalho à frente do Flamengo – campeão brasileiro e da Libertadores no último fim de semana –, é algo que ninguém pode negar. Está à vista de todos e só não enxerga isso quem se faz de cego. Mas daí a achar que o moço é a solução para o comando da Seleção Brasileira já são outros quinhentos... É sonhar demais.

Menos, pessoal, bem menos. Chega de tanto bairrismo e hipocrisia. Não é porque o tal de Jesus se deu bem no comando do clube carioca que ele passou a ser o deus entre os treinadores de todo o planeta bola. Está bem longe disto!!!

 

Estrangeiros

Nada contra os técnicos estrangeiros, mesmo porque muitos mostram conhecimento, mas daí a imaginar que somente eles poderão salvar o escrete canarinho é ir longe demais. Podem até ajudar com novas ideias, mas não são melhores que muitos que temos por aqui. É só os “homis” da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) saberem escolher o nome certo e deixarem de dar palpites, deixando o cara fazer o seu trabalho em paz.

 

E tem mais

Se for para apostar em técnicos de fora, temos muitos que são infinitamente mais capacitados que o tal de português... Por que não o Josep (Pep) Guardiola? Se é para apostar, que se pense grande então.

 

 

É hoje ou nunca

A partida desta noite contra o CSA, no Mineirão, é de vida ou morte para o time azul das Minas Gerais. É vencer e vencer ou já começar a arrumar as malas para a temível Série B, na próxima temporada. Não há outro caminho.

 

Perigo

E é justamente aí que mora o perigo, pois, quanto maior a pressão sobre os jogadores do atual elenco estrelado, mais eles têm se mostrado frágeis. Foi quando o time mais precisou de seu empenho que eles deixaram de jogar aquilo que sabem e podem.

 

Desastre

E que os atletas da Raposa encarem de frente a realidade que aí está e saibam bem aquilo que estará em jogo na partida desta noite. Foram eles que colocaram o time nesta situação e uma nova derrota transformará a vida de todos num filme de terror. A pressão sobre o Cruzeiro virá de todos os lados. A China Azul não aceitará calada a queda, e muita coisa terá que mudar no clube.

 

Jogar tudo

A derrota na partida de logo mais colocará o time bem perto do rebaixamento, e é com este pensamento que os jogadores devem entrar em campo. E tratar de jogar tudo que podem e sabem, evitando que um desastre maior se torne real.

 

Da lanterna à elite

No início da noite de sábado, 30, uma parte da torcida das Minas Gerais poderá estar em festa. No fim da tarde, a partir das 16h30, na Arena Independência, o América fará o jogo da sua vida. Uma vitória simples sobre o São Bento sacramenta o retorno do Coelho à Série A do Campeonato Brasileiro.

 

Somente dele

Na 4ª colocação na tabela, com 61 pontos ganhos, mesma pontuação do Atlético Goianiense, mas levando vantagem no número de vitórias (17 contra 15), o time mineiro depende somente dele para subir para a elite. É vencer e sair para o abraço.

 

Virada

E a campanha do Coelho neste Campeonato Brasileiro foi mesmo surpreendente. De lanterna e cotado para cair mais uma divisão no torneio nacional, o time mudou de patamar com a chegada do jovem treinador Felipe de Oliveira Conceição e arrancou para buscar a elite do Brasileirão, e todos no clube têm motivos de sobra para festejar neste momento.

 

Torcida

Mas que os americanos façam agora a parte que lhes compete. O time está bem perto de seu objetivo, mas nada está ganho, e vencer no sábado é o que interessa agora. Portanto, que tratem de lotar a Arena Independência no fim de semana e ser o 12º jogador do time... Isto é tudo que podem e devem fazer neste momento.

 

José Carlos de Oliveira

jcqueroviver@hotmail.com.br

 

Comentários
×