Clube entra em briga contra a febre maculosa em Divinópolis

 

Gisele Souto

A confirmação do quarto caso de febre maculosa em Divinópolis fez com que a Prefeitura intensificasse a prevenção contra a doença. A confirmação de mais um caso ocorreu no dia 27, última segunda-feira.

Trata-se de uma criança de oito anos que estuda na Escola Municipal Professor Darcy Ribeiro, instalada ao lado do Parque da Ilha, interditado no mês passado. Dois dias depois, quarta-feira, 29, foram realizadas duas dedetizações, hoje será feita a terceira.

Além da área interna, como salas de aula e áreas de acesso dos alunos, a dedetização ocorreu do lado de fora da escola, nos espaços de lazer e recreação, incluindo o parquinho.

A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) diz que vem acompanhando os trabalhos. Revela ainda que desde a suspeita de casos de febre maculosa foram adotadas ações importantes como a restrição do acesso ao Parque da Ilha, a aplicação de produtos para conter o carrapato e a orientação a população sobre os cuidados.

Educação e limpeza

A secretaria de Educação garante quem tem adotado todo o cuidado, principalmente em relação à distância das crianças do Parque da Ilha. Outro trabalho que vem sendo feito é por parte das equipes da Secretaria Municipal de Operações Urbanas (Semop) em relação à limpeza no entorno da escola. Reforça também a manutenção entre as pistas de asfalto, de skate, parquinho e áreas de maior acesso da população ao parque.

Rotina

As aulas na escola, segundo a secretaria, continuam normalmente. O órgão reforça que nenhum aluno esteve no Parque da Ilha neste ano em qualquer tipo de atividade. Destaca a importância da participação da comunidade na prevenção, ressaltando que há registros de crianças que chegaram à escola com carrapatos e relataram situações de exposição em outros locais.

— Apesar da área de maior preocupação estar condicionada ao Parque da Ilha, os carrapatos podem ser encontrados em toda parte. Por isso, é importante a verificação permanente — reforça a Prefeitura em nota.

Clube também previne

O Flamengo Esporte Clube está realizando dedetização no clube para eliminar o risco da febre maculosa. O objetivo é garantir a segurança de atletas, funcionários e pessoas que frequentam o espaço, conforme conta a diretoria.  Revela que não está medindo esforços para evitar que os carrapatos se aproximem do clube.

— Precisamos que as autoridades locais façam a sua parte limpando aos redores do estádio, onde vemos muita sujeira atrás do campo ao lado onde o lixo atrai os hospedeiros do carrapato, que são as capivaras. Procuramos, por meio do esporte, melhorar essa juventude. Mas, sem o apoio dos governantes, não conseguimos.  Não podemos ser apenas apedrejados. Precisamos de apoio, pois o que não é feito pelos responsáveis, nós e muitas escolas de futebol fazemos: formando cidadãos de bem — diz a nota divulgada pelo clube.

Ela encerra dizendo que é preciso apontar o problema, mas também ajudar a solucionar, antes que a febre maculosa vire uma epidemia.

Comentários
×