Clima de Natal já toma conta da cidade

Jorge Guimarães

Depois de mais um ano de luta, alegrias e, algumas vezes tristeza, o brasileiro quer mesmo é comemorar as festas de fim de ano. Ver onde errou, planejar o futuro e algo mais são pautas em diversos encontros e reuniões entre amigos e familiares. E para a felicidade do consumidor, os preços não alteraram muito em relação ao mesmo período do ano anterior, assim, as opções para a ceia de Natal e Réveillon estão mais variadas.

Praticidade

Muitas famílias já optam por serviços mais práticos e convenientes para este encontro, sem perder o espírito de celebração. Mas, a maioria ainda mantém a tradição de receber seus familiares e amigos em casa mesmo, porém sem precisar gastar tempo na cozinha. E há aqueles também que preferem os barzinhos, restaurantes, para ficarem mais à vontade.  

Preços

Em um supermercado da cidade, o tradicional peru estava sendo comercializado a partir de R$ 13,98, já as aves especiais a R$ 11,98. Outro prato tradicional nas ceias é o lombo, que era vendido a R$ 16,90 o aparado, e o completo a R$ 12,90. Já o pernil traseiro sem osso, outro prato tradicionalíssimo nas ceias, saía por R$ 12,90. Para a elaboração dos pratos um mix de alimentos também entra na lista, como azeites, verduras diversas e condimentos, valendo aí a receita a ser preparada, o que não impede que outros produtos sejam opções para uma ceia farta.

Para a aposentada Conceição Dias, as opções encontradas atualmente dão uma abertura melhor para a preparação da ceia.

— Lá em casa, por exemplo, este ano vamos preparar de um pernil assado e recheado. E de entrada uma costelinha para tira gosto com aquela gelada — disse

Restaurantes

Outro segmento que também aumenta seu faturamento nesta época é o da prestação de serviços, principalmente os restaurantes. Pois além das festas familiares de Natal e Ano Novo, confraternizações entre amigos e colegas de trabalho fazem parte do pacote de fim de ano. O clima é sempre de animação, sorrisos, abraços, e não falta, é claro, o tradicional “amigo secreto”.

Clima de Natal

Mais uma vez, os comerciantes da área central da cidade se propuseram, em parceira com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Divinópolis, a abrilhantar as ruas da cidade. Uma das mais tradicionais é a avenida Antônio Olímpio de Morais, que, pelo segundo ano consecutivo, ganha os brilhos do Natal.

— Realizamos no ano passado pela primeira vez. E este ano ganhamos o apoio da CDL. Pelo visto, mais lojistas aderiram à ideia, dando mais vida ao Centro e, ao mesmo tempo, contagiando os consumidores — avaliou o empresário Daniel Bicalho.   

Comentários
×